A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

17/07/2017 12:31

Salvação de lago no Parque nas Nações depende de obra da Prefeitura

Será construído um piscinão com capacidade para 500 milhões de litros na Avenida Mato Grosso

Yarima Mecchi e Priscila Peres
Lago do Parque das Nações Indígenas. (Foto: André Bittar)Lago do Parque das Nações Indígenas. (Foto: André Bittar)

A recuperação e salvação do lago do Parque das Nações Indígenas depende da obra de contenção de enchentes na região do córrego Segredo, que estão paradas desde de 2016 pela Prefeitura de Campo Grande. De acordo com o responsável pela Semade (Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Jaime Elias Verruck, a obra é fundamental.

"Esta obra ela é fundamental, primeiro para segurar o volume de água no Parque. Nós autuamos a prefeitura para começarem a obra, disserem que iam começar em março de 2016, mas depois falaram que não dava por causa da chuva", disse o secretário.

No dia 1º de junho deste ano, a Prefeitura de Campo Grande tornou a área, para a construção do piscinão de contenção, como utilidade pública e está fazendo avaliação para indenizar o atual dono dos 3.385,59 metros quadrados.

"Estamos fazendo avaliação de valores para indenizar o dono e a Justiça dar a posse. Não tem um prazo para começar a obra. As enchentes são um dos problemas que causam o assoreamento. Vai evitar ir areia para dentro do lago do parque", afirmou o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos da prefeitura, Rudi Fioresi.

Fioresi ainda não sabe quando a obra deve começar efetivamente, mas garante que os recurso com a Caixa Econômica estão assegurados. De acordo com a prefeitura, serão investidos R$ 11,4 milhões, sendo R$ 10,264 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Pavimentação e mais R$ 1,142 milhão de recursos próprios e parceria com o Governo do Estado.

Terreno onde será feito piscinão. (Foto: André Bittar)Terreno onde será feito piscinão. (Foto: André Bittar)

Obra - Conforme informações da Prefeitura de Campo Grande, será construída uma bacia de retenção (espécie de piscinão) com capacidade para 500 milhões de litros, que deve conter as enchentes. Além do piscinão, está prevista a instalação de uma travessia de drenagem na Mato Grosso para despejar, no córrego Réveillon, às águas pluviais que descem dos bairros Futurista, Jardim Veraneio e Vila Nascente, onde a tubulação já foi instalada.

As obras de pavimentação e drenagem da etapa B Mata do Jacinto foram iniciadas em 2014, com previsão de investimento de R$ 36,1 milhões. Foram interrompidas ano passado, quando 71,57% do planejado tinha sido executado. Está programada a execução de 16.597 metros de drenagem, 196.878,63 metros quadrados de asfalto, aproximadamente 28 quilômetros de pavimentação.




Com todo respeito, mas com tantos erros de português fica complicado atestar a veracidade das informações, principalmente esses valores e números. A área é de apenas 3400 metros quadrados? Mas interessante, realmente esse piscinão seria uma medida paliativa para conter um pouco do assoreamento da lagoa, mas nada que resolverá o problema.
 
Murillo Martins em 17/07/2017 14:49:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions