A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

06/02/2018 15:30

Secretário cogita alugar prédio que foi devolvido a réus por contrabando

Justiça Federal determinou que bens apreendidos durante operação sejam devolvidos

Gabriel Neris
Imóvel está localizado no Jardim dos Estados, área nobre de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Imóvel está localizado no Jardim dos Estados, área nobre de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

O secretário municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, Valério Azambuja, informou que ainda não houve notificação sobre a devolução do prédio onde funciona a pasta atualmente. A mansão, localizada no Jardim dos Estados – região central de Campo Grande –, terá que ser devolvida aos familiares do empresário Hyran Garcete, mas o secretário adiantou que o órgão poderá continuar no local.

Segundo ele, a Procuradoria Geral do Município deverá entrar em contato com o proprietário do imóvel para fazer uma proposta de aluguel. "Mudar a estrutura de órgão público traz muito transtorno, como na parte elétrica e informática", explicou o secretário. Valério Azambuja acredita que a prefeitura deverá ter um prazo de no máximo 90 dias para tentar negociar o imóvel.

A decisão judicial foi publicada no Diário da Justiça Federal, que decretou o levantamento do sequestro de bens relativos ao imóvel na Operação Bola de Fogo, de 2006, que desmantelou um esquema de contrabando de cigarros e levou à prisão de 97 pessoas.

A cessão do imóvel ganhou destaque em março de 2015, quando foi acertada sua destinação pela 3ª Vara de Justiça Federal à pasta de Segurança Pública. A mansão tem piscina e churrasqueira e está localizada no cruzamento das ruas Piratininga e Paraíba, área nobre de Campo Grande. O imóvel estava na lista de bens bloqueados pela Justiça, que incluíram 80 imóveis, 180 veículos e um avião, atingindo ainda cerca de R$ 400 milhões em 300 contas bancárias. Os recursos teriam relação com um grande esquema de contrabando de cigarros com ramificações no Paraguai, Estados Unidos e dez Estados, conforme investigações da Operação Bola de Fogo.

Hyran Garcete e alguns de seus familiares recorreram à Justiça para conseguirem a liberação de bens bloqueados. Duas propriedades em Campo Grande tiveram o sequestro levantado em decisão da Justiça Federal. A defesa do acusado de participação no esquema confirmou que o imóvel foi liberado para ser restituído ao proprietário. A Secretaria de Segurança e Defesa Social solicitou prazo de 180 dias para providenciar a mudança, o que foi negado pela 3ª Vara Federal conforme sentença publicada nesta segunda-feira (5).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions