A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/06/2016 15:26

Sem receber, recreadoras de creches falam em greve a partir de sexta

Salário deveria ter sido pago até hoje e não há previsão para que situação seja regularizada

Leandro Abreu
Ceinf do bairro Lageado pode ser um dos afetados, caso os salários não sejam pagos e a greve se confirme. (Foto: Marcos Ermínio)Ceinf do bairro Lageado pode ser um dos afetados, caso os salários não sejam pagos e a greve se confirme. (Foto: Marcos Ermínio)

Com o 5º dia útil vencendo hoje e sem previsão para receber, os funcionários da Omep (Organização Mundial para Educação Pré Escolar) e Seleta (Sociedade Caritativa e Humanitária) ameaçam parar os trabalhos em 48 horas caso a situação continue a mesma. Com a greve, os 93 Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande devem ter o atendimento afetado.

De acordo com a presidente do Senalba/MS (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Mato Grosso do Sul), Maria Joana Barreto, que representa os trabalhadores das duas terceirizadas, todos os órgãos envolvidos já foram notificados na tarde de hoje.

“Oficializei agora a tarde a Omep, Seleta, Semed (Secretaria Municipal de Educação) e SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) dando um prazo de 48 horas. Depois disso, pode haver a paralisação”, explicou.

Ainda conforme a presidente, o jurídico do sindicato entrou em contato hoje com a Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle). “A informação é que não tem previsão de pagamento e que somente quando o secretário Disney Fernandes chegasse de viagem é que vão ver como ocorrerá o pagamento”, comenta.

“A paralisação será a última alternativa para os trabalhadores. Além de atraso salarial, os trabalhadores da Seleta não receberam os vales-transportes também. Esperamos que as instituições empregadoras e prefeitura efetuem, o quanto antes, os pagamentos. Evitando, assim que a categoria tenha que suspender as atividades para reivindicar os seus salários”, ressalta a presidente.

Salários Congelados – Além da falta de pagamento dos salários deste ano, os trabalhadores da Omep e Seleta estão com os salários congelados desde 2014, conforme o Senalba/MS. “Estamos com ação judicial reivindicando o aumento salarial de 2015. E, em 2016 solicitamos mesa de mediação ao MPT (Ministério Público do Trabalho) diante da inflexibilidade patronal em negociar o reajuste para a database deste ano”, destaca Maria Joana. A database da categoria é 1º de maio.

A Prefeitura de Campo Grande foi procurada pela reportagem do Campo Grande News para se posicionar sobre a falta de pagamento e qual é a previsão para que a situação seja normalizada, mas até o fechamento dessa matéria não houve resposta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions