A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/05/2015 09:41

Sindicalistas distribuem panfletos e cobram reposição da inflação

Aline dos Santos
Panfletos foram distribuídos hoje no Centro da cidade. (Foto: Marcelo Calazans)Panfletos foram distribuídos hoje no Centro da cidade. (Foto: Marcelo Calazans)

Sindicalistas distribuem 10 mil panfletos no Centro de Campo Grande na manhã desta terça-feira para cobrar reajuste para os servidores estaduais. A ação é do Fórum dos Servidores, que reúne 16 categorias e representa 40 mil pessoas. O folder explica a negociação salarial e não descarta uma greve unificada. O fórum reúne sindicatos dos setores de saúde e segurança pública. No próximo sábado, o grupo realiza passeata na Capital.

De acordo com um dos coordenadores do fórum e presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis), Alexandre Barbosa, eles cobram reajuste linear de 8,12%, índice que corresponde à inflação. O governo, por sua vez, alega que o reajuste de maio deste ano foi antecipado em dezembro de 2014, ainda na gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB).

“Isso foi uma negociação em 2013, uma negociação dura com greve e o aumento foi parcelado em três vezes. Hoje, a inflação subiu e o servidor perdeu o poder de consumo”, afirma Barbosa. Segundo ele, a última reunião com o governo foi na sexta-feira e não há novo encontro agendado.

Segundo o vice-presidente do Sintss (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social), Alexandre Bueno, o HR (Hospital Regional) Rosa Pedrossian já aprovou indicativo de greve. A unidade tem 1.800 funcionários.

Conforme o secretário de Governo, Eduardo Riedel, o gasto com pessoal soma R$ 484 milhões por mês e já representam 58,4% da receita no final do ano passado. O limite dos gastos com salários não pode ultrapassar 60%, estabelece a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions