ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Surpreendido enquanto comia, morador de rua não pôde se defender de assassino

O crime aconteceu na noite de ontem (24), na Rua 7 de Setembro, próximo ao Mercadão Municipal, região central

Por Viviane Oliveira | 25/02/2021 08:32
Alexandre confessou que matou a vítima a golpes de barra de ferro (Foto: Guarda Civil Metropolitana) 
Alexandre confessou que matou a vítima a golpes de barra de ferro (Foto: Guarda Civil Metropolitana)

Morador de rua, ainda não identificado, foi assassinato ontem com golpes de barra de ferro enquanto se alimentava. Segundo o auto de prisão em flagrante, a vítima não teve condições de se defender.

“Não foram identificados ferimentos de defesa na vítima que sugerissem luta corporal. As lesões nela encontradas se concentravam na região da cabeça, reforçando a ideia de que ela teria sido surpreendida pelo seu algoz, sem chance de defesa, enquanto se alimentava”, revela o documento.

 A briga ocorreu por causa de um marmitex. Alexandre Rodrigues de Matos, 24 anos, assassino confesso pela morte da vítima, foi preso em flagrante por equipe da Guarda Municipal. O crime aconteceu na noite de ontem (24), na Rua 7 de Setembro, próximo ao Mercadão Municipal, região central de Campo Grande.

Durante os trabalhos periciais no local de crime, foi localizada barra de ferro provavelmente utilizada para matar a vítima, caída junto à guia da calçada, próximo a uma "matula parcialmente consumida", segundo o registro policial.

Ainda conforme o auto de prisão em flagrante, perante os guardas civis metropolitanos e de outros policiais, enquanto aguardava o início de interrogatório, antes que lhe fosse dirigida qualquer pergunta, Alexandre confirmou ter sido autor do fato sem demonstrar nenhum remorso. Chegou a afirmar, conforme o documento, que esse tipo de evento fatal é coisa que acontece na rua.

Local onde a vítima foi encontrada morta (Foto: Adriano Fernandes)
Local onde a vítima foi encontrada morta (Foto: Adriano Fernandes)

Durante o interrogatório, disse que está desempregado há 1 mês, é usuário de maconha, cocaína e crack. Tem passagens pela polícia por furto e tráfico de drogas. Sobre o crime, relatou ter sido "desaforado" pela vítima durante a briga, mas não deu detalhes. O rapaz foi morto com 4 golpes de barra de ferro na cabeça e teve afundamento de crânio.

Caso -  Após cometer o crime, Alexandre saiu transtornado pela região central até ser abordado por guardas municipais na base da Praça do Rádio Clube. Ele admitiu ter matado uma pessoa e levou os agentes até o corpo.

Quando os agentes chegaram no local do assassinato com o suspeito, lá já estavam policiais militares e investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil. A vítima foi encontrada morta por catadores da Solurb ao lado de amontoado de sacos de lixo, próximo ao Mercadão Municipal. Em seguida, os trabalhadores abordaram uma viatura da Polícia Militar e informaram sobre o achado do cadáver. A perícia encontrou duas embalagens de pó branco no bolso da vítima, mas após análise foi constatado que não era droga.

Alexandre vai passar por audiência de custódia na manhã desta quinta-feira (25) na Justiça.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário