A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/08/2016 17:27

Suspeito de envenenar agentes muda de prisão e ficará em cela isolada

Guilherme Henri
Delegada Ana Claudia Medina no Presídio de Segurança Máxima da Capital (Divulgação Polícia Civil)Delegada Ana Claudia Medina no Presídio de Segurança Máxima da Capital (Divulgação Polícia Civil)

Suspeito de colocar veneno de rato no café de agentes penitenciários foi tirado do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, no Jardim Noroeste, em Campo Grande. A informação é da delegada que investiga o caso, Ana Claudia Medina, da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), que não informou para onde o preso foi transferido, porém revelou que no novo local ele está isolado.

O atentado foi cometido no dia 20 de abril deste ano logo após os presos reclamarem de uma ação pente fino realizada no presídio. Seis agentes foram internados na data, mas hoje passam bem. Houve ainda incêndio em três ônibus na Capital, entre as noites de 14 e 15.

Segundo a delegada, foi possível chegar ao suspeito depois de realizar a reprodução simulada do crime, na manhã de hoje (19). “O detento negou tudo. Porém, pela reconstituição podemos ver com clareza que ele é o principal suspeito de colocar o veneno. Ainda ficou esclarecido que o veneno foi colocado após o preparo do café e não durante”, revelou a delegada.

Outro ponto esclarecido, conforme Medina é que o executor do atentado não agiu sozinho. “A suspeita é de que ele estava a mando de alguém e esta será nossa linha de investigação: ‘a mando de quem e porquê?’”, destacou.

A reconstituição foi feita a partir do depoimento dos agentes envenenados e dos presos que estavam envolvidos com o preparado do café da manhã. Também foram levados em consideração os depoimentos de outros detentos que estavam no momento em que o atentado foi cometido. O laudo dos trabalhos deve ficar pronto em 10 dias.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions