ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Universitários assassinados em Campo Grande eram amigos de infância

Por Nadyenka Castro e Elverson Cardozo | 31/08/2012 18:56

Família acredita que a motivação do homicídio foi roubo do veículo

Leonardo, à esquerda, e Breno, foram sequestrados na noite de 5ª e encontrados mortos nesta 6ª.
Leonardo, à esquerda, e Breno, foram sequestrados na noite de 5ª e encontrados mortos nesta 6ª.

Os universitários Breno Luigi Silvestrini de Araújo, 18 anos, e Leonardo Batista Fernandes, de 19 anos, encontrados mortos nesta sexta-feira em Campo Grande, eram amigos de infância. Breno era estudante de Engenharia Civil e Leonardo fazia faculdade de Direito, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Tio de Leonardo, 19 anos, o comerciante Jorge Fernandes, 47 anos, falou nesta tarde da amizade longa entre os dois, que foram assassinados após sair de um bar em Campo Grande, por assaltantes que roubaram o carro onde as vítimas estavam.

No IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) junto com outros familiares a espera da liberação do corpo dos rapazes, Jorge lembra que era próximo ao sobrinho e que o crime chocou todo mundo. O velório dos jovens está marcado para começar às 22 horas e será no cemitério Parque das Primaveras.

Para o comerciante, que é sócio do pai de Leonardo, a intenção dos bandidos era apenas o roubo do veículo para levá-lo até a Bolívia. Jorge não acredita que tenha havido outra motivação, pois, segundo ele, o sobrinho não se envolvia em confusão, não sofria ameaças e estava em Campo Grande só porque a universidade em que estuda, no Rio Grande do Sul, está em greve.

Corpos são retirados do local onde foram encontrados, entre as saídas de Aquidauana e Rochedo. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Corpos são retirados do local onde foram encontrados, entre as saídas de Aquidauana e Rochedo. (Foto: Rodrigo Pazinato)

“Agora, depende do trabalho de investigação da Polícia para prender os outros bandidos”, fala Jorge, que é sócio do pai de Leonardo em um comércio.

Os dois estudantes foram sequestrados depois de terem saído do Bar 21, na noite dessa quinta-feira. Após as famílias não conseguirem contato com ambos, a Polícia foi acionada.

Os dois estavam em uma Pajero. O veículo foi encontrado abandonado em Corumbá pelo DOF (Departamento de Operações da Fronteira). Os ocupantes fugiram quando viram a fiscalização.

Uma das pessoas envolvidas no caso, Dayane Aguirre Clarindo, 24 anos, foi presa em Miranda, pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) e já está na Capital.

Os corpos dos estudantes foram encontrados na entrada de uma galeria de água pluvial, no anel viário entre as saídas de Aquidauana e Rochedo. Cada um deles tinha um tiro na cabeça e lesões nos joelhos e nas mãos.

O marido de Dayane e um amigo são suspeitos de envolvimento no caso e ainda não foram presos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário