A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/08/2013 10:14

Um ano após mortes, Mães da Fronteira promove atividades pela Paz

Evelyn Souza
Jovens foram mortos em agosto do ano passado. (Foto: Reprodução/Facebook)Jovens foram mortos em agosto do ano passado. (Foto: Reprodução/Facebook)

Neste fim de semana, o Movimento Mães da Fronteira promove uma série de atividades para lembrar um ano da morte dos jovens Breno Silvestrini de Araújo e Leonardo Batista Fernandes.

As ações começam às 9h desta sexta-feira (30), com ato solene “Não podemos esquecer”, no local onde os adolescentes foram encontrados, na saída para Aquidauana. A concentração está marcada para às 8h, com saída do Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Mais tarde, às 19h, o arcebispo emérito de Campo Grande, Dom Vitório Pavanello, o pastor Marcos Antônio Ricci, da 1ª Igreja Batista, e a presidente da Fundação Chico Xavier, Jonia Garcia Gomes da Silva, conduzem um culto inter-religiões na concha acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas.

No sábado (31), às 9h, será o lançamento da pedra fundamental de revitalização do Bosque da Paz, no bairro Carandá Bosque I. O Mães da Fronteira será responsável pela reforma e manutenção do local, que funcionará, também, como espaço para lembrar da luta assumida pelo movimento por mudanças na sociedade brasileira.

Movimento:  O Movimento é liderado por Lilian Silvestrini e Angela Fernandes, mães de Breno e Leonardo. Foi criado logo após o assassinato dos jovens, em agosto do ano passado. Os meninos foram sequestrados quando saíam do 21 Bar e Lazer, próximo a Rua Ceará.

Eles estavam em uma caminhonete Pajero, foram espancados e mortos. Os corpos foram encontrados na entrada de uma galeria de água pluvial, na região do Indubrasil.

No último dia 4, os seis acusados de envolvimento no crime foram condenados. Somadas, a pena total é de 209 anos de prisão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions