A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

17/08/2016 19:26

Contrato para concluir duplicação da BR-163 será assinado nesta quinta

Anny Malagolini
Praça de pedágio da CCR na BR-163; rodovia é a mais importante de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)Praça de pedágio da CCR na BR-163; rodovia é a mais importante de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)

A Caixa Econômica Federal vai liberar R$ 737 milhões para que a duplicação da BR-163, em Mato Grosso do Sul, seja concluída. Sob o domínio da CCRVia MS desde 2014 - administradora da concessão -, foram entregues até agora 97,4 km dos 845,4 quilômetros de extensão da rodovia, o que representa 11% de obras concluídas.

O convênio entre a Caixa Econômica Federal e a concessionária que dará continuidade as duplicações, será assinado nesta quinta-feira (18). Na ocasião, estarão presentes o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e o Ministro dos Transportes, Maurício Lessa.

Os investimentos chegam a R$ 1,3 bilhão. Com o novo montante, serão duplicados os quilômetros que restam para a duplicação de toda a via. Conforme o contrato, a rodovia entregou até outubro do ano passado 10% da duplicação.

De acordo com a concessionária, há 32 quilômetros em fase de construção e mais 55 quilômetros de novas duplicações, que foram iniciados entre os meses de maio e junho deste ano.

O contrato com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) prevê também que a concessionária seja responsável pelas construções de acessos e alças, dispositivos de interconexão com a rodovia, acostamentos e quaisquer outros elementos que se encontrem nos limites da faixa de domínio.

Nesta etapa, devem ser construídos 12,3 quilômetros de contornos, 62 trevos, 44 retornos em nível, 16 passarelas e recuperação de 50 pontes. Em alguns pontos da rodovia serão construídos ainda 35,3 quilômetros de vias marginais.

Contrato para concluir duplicação da BR-163 será assinado nesta quinta

Atraso – No mês passado, a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) informou que as obras de duplicação em oito rodovias federais em todo do país, concedidas para a iniciativa privada, podem ser adiadas devido aos atrasos do governo federal. E em Mato Grosso do Sul, as obras também poderiam não ficar prontas antes de março de 2018, prazo estabelecido em contrato com a União.

Um dos motivos seria o não fornecimento dos financiamentos, conforme condições previstas na carta emitida pelos bancos públicos e divulgada em conjunto com o edital de licitação das concessões. A demora para fornecer as licenças ambientais também seria um dos motivos do atraso das concessionárias.

A BR-163 é mais importante de Mato Grosso do Sul. São 845,4 quilômetros de extensão, que cruzam o estado de norte a sul.

A rodovia é principal trecho de escoamento da produção sul-mato-grossense para atingir os portos dos estados do Paraná e Santa Catarina. Por dia, o fluxo chega a 50 mil veículos, totalizando 1,5 milhão por mês.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions