A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/06/2013 11:27

Família dona de fazenda é autorizada por indígenas a deixar propriedade

Francisco Júnior e Aliny Mary Dias, de Aquidauana
Índios bloquearam entrada da fazenda. (Foto: Marcos Ermínio)Índios bloquearam entrada da fazenda. (Foto: Marcos Ermínio)

Os proprietários da fazenda Esperança, em Aquidauana, começaram a deixar a propriedade nesta manhã (1) após autorização dos indígenas que invadiram o local desde ontem (31).

De acordo com informações do sargento da Polícia Militar, Juliano Maciel, funcionários da fazenda já deixaram o local e o pecuarista Nilton Carvalho da Silva Filho, a esposa dele e os dois filhos, já se preparam para a saída da área.

Ontem, os indígenas deram um prazo de 24 horas para a família deixar a propriedade. O prazo venceu às 7 horas deste sábado.

A liberação da família se deu por conta de uma informação recebida pelos indígenas de que um possível um acordo teria sido firmado na reunião que ocorreu em Campo Grande entre membros do Fórum Nacional de Assuntos Fundiários e o representante do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Rodrigo Rigamonte, com autoridades de Mato Grosso do Sul CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

A entrada a propriedade já foi liberada, mas os terenas não permitiram a passagem da imprensa.

Pelo menos 800 indígenas estão no local. Eles fazem parte de sete aldeias de Aquidauana e reivindicam a ampliação da terra indígena Taunay Ipegue. Em Aquidauana, os índios vivem em pouco mais de 6 mil hectares, mas lutam pela ampliação para 33 mil. Essa área já foi identificada como indígena por estudos antropológicos e abrange todo o distrito de Taunay, que hoje tem 93 imóveis.

Os índios que estão na fazenda Esperança vieram das aldeias Taunay, Ipegue, Colônia Nova, Água Branca, Imbirussu. Bananal e Lagoinha. No total, estima-se que vivam naquela região entre 7 mil e 9 mil indígenas.

 

Apesar de prazo de 24h, dono de fazenda afirma que não sairá de área invadida
O grupo de índios terena que invadiu a Fazenda Esperança na manhã desta sexta-feira (31) em Aquidauana deu prazo de 24 horas para a família sair da s...
Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...


Gostaria de saber para que os índios querem terra se não
produzem nada e ainda são sustentados pela funai.
Se realmente querem serem produtores que sejam tratados
iguais como todos,com direitos e deveres, dificuldades realidades
e principalmente acabar com a mesada que a funai repassa para
os índios

 
Adriano Franco em 01/06/2013 20:35:11
Gostaria de saber para que os índios querem terra, se eles não plantão nada
são sustentados pela funai, se eles querem realmente produzir que sejam
tratados iguais à todos os produtores rurais do BRASIL , com direitos e deveres.
 
Adriano franco em 01/06/2013 20:01:14
já pensaram se as pessoas que não tem casa aqui na cidade, invadisse a aldeia aqui na cidade e desse 24 horas para eles abandonarem sua casas. porque se eles podem fazer isso porque nos não podemos fazer isso também, quem com ferro ferre com ferro sera ferido. isso não vai prestar.
 
alceu silverio de moraes em 01/06/2013 14:17:22
Vergonha, alguém dúvida que daqui a um tempo índios vão autorizar nós brasileiros a deixar este País??!!! ainda vamos ser totalmente "controlados" por índios, se continuar no ritmo que esta não levará muito tempo.
Se tivermos sorte "eles" ainda autorizem a nossa saída do País.
 
Leandro Goncalves em 01/06/2013 12:55:25
Se os índios tem ou não direito a essa terra ou a outras é uma coisa... agora.. invadir a propriedade dos outros... queimar as construções (em Sidrolândia)... é vandalismo... falta de respeito... e ainda falar para a imprensa que os policiais não "respeitaram" nem as gestantes que lá estavam.... pergunto: o que essas gestantes estavam fazendo lá? iriam servir de escudo humano???? Isso não é lutar por direitos é fazer terrorismo...
 
Selma Aparecida dos Santos Ferreira em 01/06/2013 12:45:32
Pois é, Amanda.. Depois que a polícia mata isso se torna homicídio doloso e deve ser punido exemplarmente... Farda não é sinônimo de salvo conduto para matar..
 
Roberto Ferreira Filho em 01/06/2013 12:44:15
O brasil, ops! é com B maiúsculo, deveria punir os terroristas como nos EUA, afinal terrorismo é terrorismo.
 
Milton Oruê em 01/06/2013 11:59:49
Depois que mata.... a Policia que é ruin!!!!!
 
Amanda Montagneri em 01/06/2013 11:53:06
Pois é, Luciano.. Nesse Brasil sil sil sil, as demarcações das terras indígenas, por pressões de movimentos de pecuaristas e de políticos com eles comprometidos, se arrastam faz mais de 20 anos.... e esse imóvel é um deles.
 
Roberto Ferreira Filho em 01/06/2013 11:50:02
Isso tudo é muito tosco! essa é a politica atual brasileira, direito a baderna!!!
 
Caio Prado em 01/06/2013 11:46:18
Sim Luciano,vc leu direito sim,os indios autorizaram a saida dos proprietários,os indigenas são a lei,o comando, uma versão tupiniquim do "primeiro comando da capital'
 
ney fernando em 01/06/2013 11:45:22
Uma vergonha
 
nilson franco de oliveira em 01/06/2013 11:42:47
Deixa ver se entendi bem, o proprietário da fazenda foi "autorizado" a sair da SUA propriedade por indios que a invadiram? Brasil sil sil sil....
 
Luciano M. de Almeida em 01/06/2013 11:40:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions