ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Horário de verão termina nesse domingo em MS, DF e dez estados

Por Fernando da Mata | 25/02/2012 09:48

Com a mudança, os moradores deverão atrasar os relógios em uma hora à zero hora de domingo (26)

O horário de verão termina à zero hora deste domingo (26) em Mato Grosso do Sul e outros dez estados, além do Distrito Federal. Com a mudança, os moradores deverão atrasar os relógios em uma hora em território sul-mato-grossense, nas outras unidades federativas do Centro-Oeste, regiões Sul e Sudeste, além do estado da Bahia.

Este horário de verão, que começou em 16 de outubro de 2011, teve duração de 133 dias.

Segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), em Mato Grosso do Sul, houve redução da demanda no horário de ponta de 35 MW (megawatts), ou equivalente a 4,5%.

Somando com as outras unidades da federação que adotam o horário especial, a diminuição da demanda chega a 4,6%, equivalente a 2.555 MW (sendo 1840 MW no Sudeste/Centro-Oeste, 610 MW no Sul e 105 MW na Bahia).

A economia da geração térmica evitada no SIN (Sistema Interligado Nacional) foi de R$ 160 milhões, de acordo com o ONS. Essa economia gera a redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor.

Aplicado pela 41ª vez desde sua criação, em 1931, o horário especial tem por objetivo proporcionar o melhor aproveitamento da luz natural, reduzindo o consumo de energia entre as 18h e as 20h.

Conforme o Ministério de Minas e Energia, a desconcentração da demanda reduz o risco de problemas nas linhas de transmissão, nas subestações e no sistema de distribuição que poderiam afetar o fornecimento de energia elétrica.

Este ano, devido ao Carnaval, o horário durou uma semana a mais que nos últimos anos. O motivo é que o terceiro domingo de fevereiro, quando os relógios deveriam ser atrasados em uma hora, foi feriado de Carnaval. Pelo Decreto nº 6.558, que regulamenta a medida, quando a data coincide com a folia, o encerramento é adiado para o domingo seguinte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário