ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Após 28 casos de covid, Secretaria de Saúde visita frigorífico que já teve surto

Secretaria Estadual de Saúde avalia até novo fechamento do frigorífico depois dos casos confirmados

Por Paula Maciulevicius Brasil e Marta Ferreira | 01/10/2020 10:43
Unidade do Naturafrig em Rochedo, onde equipes das secretarias Municipal de Rochedo e Estadual, estão fazendo visita. (Foto: Divulgação)
Unidade do Naturafrig em Rochedo, onde equipes das secretarias Municipal de Rochedo e Estadual, estão fazendo visita. (Foto: Divulgação)

Equipes da Secretaria Estadual de Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde de Rochedo estão nesta manhã no frigorífico Naturafrig, em Rochedo, avaliando as medidas adotadas pela empresa e a possibilidade de um novo fechamento da unidade depois que 28 novos casos de covid foram confirmados.

O Campo Grande News havia noticiado 20 casos de quinta até sábado, os trabalhadores denunciavam que o frigorífico não foi fechado e que os funcionários afastados estavam isolados juntos em uma única casa.

Vale lembrar que o município de Rochedo foi palco de um surto de covid com casos na unidade em junho. A empresa anunciou férias coletivas e suspensão de atividades por 15 dias devido ao número de infectados.

Imagem de julho, dos trabalhadores do Naturafrig de Rochedo, durante uma das testagens. (Foto: Divulgação)
Imagem de julho, dos trabalhadores do Naturafrig de Rochedo, durante uma das testagens. (Foto: Divulgação)

Os trabalhadores do frigorífico denunciaram o caso à Secretaria Estadual de Saúde que fez uma videoconferência com os representantes da Naturafrig na última terça, o que resultou no "convite" para a visita de hoje.

O gerente administrativo da Naturafrig em Rochedo, Rafael Matsuzaki da Silva, confirmou 28 casos positivos para covid em um setor específico do frigorífico e informou que a empresa isolou os funcionários e reduziu o abate no setor onde foram detectados os casos.

O frigorífico enfatiza que a casa onde moram os trabalhadores não é fornecida pela empresa e diz que eles que se organizam em uma república dividindo os custos da moradia. Conforme o gerente, a empresa dá um subsídio para os funcionários que são de fora do município e eles que se reúnem em repúblicas.

A Naturafrig disse que depois dos casos que provocaram o fechamento da unidade, não havia, até então, nenhum registro de funcionário com covid. O gerente também relaciona o aumento de casos com a lotação da cidade no feriado de 7 de Setembro e atribui a uma igreja o "foco" dos casos, porque o primeiro trabalhador infectado frequenta uma igreja.

Ao todo, são 36 funcionários afastados, entre os que testaram positivo para covid e os que conviveram com estes. Para a Naturafrig, o número é "bem pouco no universo de 823 funcionários".

O frigorífico ressaltou que os protocolos são renovados frequentemente e que não ficaram "um só dia com um caso suspeito" e que toda suspeita é testada por um laboratório conveniado à empresa, em Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário