ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 16º

Interior

Delegacia de Homicídios vai investigar morte de policial em atentado

Equipes de Garras, GOE e Defron foram encaminhadas para Ponta Porã para ajudar nas investigações.

Por Adriano Fernandes | 06/03/2018 19:36
Testemunhas próximo ao carro do policial, após o tiroteio. (Foto: Leo Veras)
Testemunhas próximo ao carro do policial, após o tiroteio. (Foto: Leo Veras)

A DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) de Campo Grande, vai assumir a investigação sobre o atentado que resultou na morte do Policial Civil, Wescley Vasconcelos, no final da tarde desta terça-feira (06) em Ponta Porã, cidade a 323 quilômetros de Campo Grande.

Equipes dos Garras (Del. Esp. De Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros); GOE (Grupo de Operações Especiais) e Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira), estão a caminho da cidade.

“Eles foram reforçar a investigação sendo que até mesmo por conta do horário da ocorrência, ainda não há mais detalhes sobre o caso”, comentou o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas.

O crime – Wescley ou “baiano” como era conhecido foi morto a tiros de fuzil, pouco antes de chegar a sua residência pela Rua Tuiuti, na Vila Reno em Ponta Porã.

Conforme a polícia, ele seguia em um veículo oficial modelo Fiat Siena, preto, quando o carro foi atingido pelos disparos. As informações preliminares são de que dois suspeitos teriam atirado contra no policial.

Uma mulher que estava no carro também foi atingida pelos disparos, mas foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional da Cidade, segundo o site Ponta Porã Informa.
Ainda não há informações sobre quantos disparos atingiram o policial ou prisões de suspeitos.

Nos siga no Google Notícias