ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Empresário é condenado a 30 anos por estuprar sobrinha adolescente

Homem de 44 anos foi alvo da Operação Castelo de Areia realizada pela Polícia Civil em fevereiro de 2023

Por Ana Paula Chuva | 12/04/2024 14:07
Equipe da Polícia Civil durante buscas na oficina do homem em 2023 (Foto: Divulgação | PCMS)
Equipe da Polícia Civil durante buscas na oficina do homem em 2023 (Foto: Divulgação | PCMS)

Empresário de 49 anos foi condenado a 30 anos, 11 meses e 6 dias de prisão por estuprar a sobrinha adolescente. O crime aconteceu em uma oficina na cidade de Vicentina, distante 248 quilômetros de Campo Grande. Os abusos começaram quando a menina tinha 12 anos e aconteceram por aproximadamente 4 anos. Ela era funcionária do homem que foi alvo da Operação Castelo de Areia.

O processo tramitou em sigilo por se tratar de estupro de vulnerável e nesta sexta-feira (12) a Polícia Civil divulgou o resultado do julgamento que aconteceu no último dia 10. Na ocasião, além da sentença para cumprir em regime fechado, o homem também foi condenado ao pagamento de R$ 20 mil em indenização para a vítima.

Ele foi preso pela Polícia Civil durante a operação em janeiro do ano passado. Na ocasião, ele estava com mandado de prisão preventiva em aberto e, tanto a casa como a oficina do homem foram alvos de busca e apreensão.

O delegado Bruno Carlos, responsável pelo caso, disse na época que o empresário perseguia a sobrinha nas folgas e queria controlar o comportamento dela dizendo que a amava e que resolveria a vida dela. Em depoimento, ele negou o crime e não soube explicar por que havia sido denunciado.

Segundo a Polícia Civil, testemunhas e a vítima contaram que o homem por diversas vezes fechava a oficina em horário comercial para cometer os abusos. Ele ainda desdenhava da menina dizendo que caso ela procurasse a delegacia para denunciá-lo, nada aconteceria porque ele tinha dinheiro suficiente para resolver a situação.

Depois da denúncia, a menina procurou abrigo na casa de uma tia em Campo Grande porque tinha medo de voltar para a casa dos pais e o autor a procurar novamente para cometer novos abusos. O empresário morava em Dourados e tinha oficinas nas duas cidades, depois  que o boletim de ocorrência foi registrado, ele tentou vender alguns bens para fugir de Mato Grosso do Sul.

No entanto, o homem acabou sendo alvo da operação deflagrada pela Delegacia de Polícia de Vicentina em parceria com a DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Fátima do Sul e o Setor de Investigação da Delegacia Regional, em janeiro do ano passado. Nos computadores e telefones apreendidos com o empresário, a polícia encontrou diversos vídeos e imagens de pornografia infantojuvenil.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.


Nos siga no Google Notícias