A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

11/03/2019 09:27

Escolas reduzem aulas em luto pelo assassinato de professora pelo ex

Em nota, o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, lamentou a morte da professora Nádia Sol, 38 anos

Viviane Oliveira
Professora Nádia foi assassinada no dia de seu aniversário (Foto: reprodução/Facebook) Professora Nádia foi assassinada no dia de seu aniversário (Foto: reprodução/Facebook)

Em solidariedade à família da professora da Reme (Rede Municipal de Ensino), Nádia Sol Neves Rondon, 38 anos, morta brutalmente a facadas na manhã de ontem (10), a Prefeitura de Corumbá reduziu o horário nas escolas nesta segunda-feira (11). As aulas do período matutino serão ministradas das 7h às 9 horas. No turno vespertino, das 13h às 15h. No período noturno, das 18h às 20 horas.

Em nota, o prefeito Marcelo Iunes lamentou a morte da professora. "Não podemos aceitar que um homem tire a vida de uma mulher pura e simplesmente porque ela não quer mais seguir seu seu caminho com ele. É inconcebível que alguém ceife os sonhos, as aspirações, a vida de quem luta para construir uma vida melhor; ainda mais de uma professora, que tem seus alunos, seus pequeninos aprendizes que vão sentir sua falta e chorar o choro mais dolorido de todos, o de perder a mestre, a tia, a pessoa que durante um bom período do dia fazia as vezes de mãe. Infelizmente, nada podemos fazer para reparar a vida da professora Nádia, a não ser pedir justiça e a punição de seu algoz". 

Caso - Nádia foi assassinada no dia do seu aniversário, com 36 facadas, pelo ex-namorado, Edevaldo Costa. Ele foi preso em flagrante depois de se apresentar à polícia. O crime aconteceu na casa onde a vítima vivia no Bairro Universitário, em Corumbá. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender esfaqueamento, na Alameda Adelina. No local, os militares encontraram a mulher inconsciente ferida com vários golpes de faca na costas, tórax, rosto e braços.

A vítima chegou a ser levada ao pronto-socorro da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Vizinhos relataram que Edevaldo não aceitava o fim do relacionamento. O corpo da professora Nádia será velado e sepultado em Campo Grande, onde vive sua família.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions