A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

04/10/2018 10:29

Há dois anos, Paraguai já sabia de plano para resgatar membro do PCC

Rone Barbosa foi preso em 2016 com armamento de guerra e levado para presídio da capital por risco de fuga, mas alguns meses depois voltou para a cadeia de Pedro Juan Caballero

Helio de Freitas, de Dourados
Túnel descoberto terça-feira em Pedro Juan Caballero (Foto: ABC Color)Túnel descoberto terça-feira em Pedro Juan Caballero (Foto: ABC Color)

O plano para resgatar um importante líder do PCC (Primeiro Comando da Capital) preso na fronteira com Mato Grosso do Sul, descoberto segunda-feira (1º) após a polícia localizar um túnel em Pedro Juan Caballero, não é novidade para as autoridades paraguaias.

Em abril de 2016, quando Rone Perez Barbosa foi preso com armamento de guerra no bairro Mariscal Estigarribia, na cidade vizinha de Ponta Porã (MS), policiais e promotores paraguaios já temiam uma tentativa de resgate.

Alguns dias depois da prisão, Rone foi levado para o presídio de segurança máxima de Tacumbú, em Assunção, capital do Paraguai, mas não demorou muito para conseguir convencer a justiça daquele país a mandá-lo de volta para a penitenciária regional de Pedro Juan Caballero.

O túnel, “muito bem feito”, como definiu o governo paraguaio, estava sendo aberto a partir de uma casa no bairro Santa Ana, a 200 metros da penitenciária de Pedro Juan Caballero, onde estão recolhidos pelo menos 80 membros da facção criminosa brasileira.

Equipado com iluminação elétrica e sustentado por vigas de madeira para evitar desmoronamento, o buraco já tinha 12 metros. Policiais paraguaios afirmam que em sete meses o túnel chegaria embaixo do presídio.

Nesta quinta-feira (4), o setor de investigações de delitos da Polícia Nacional no Departamento de Amambay solicitou à Promotoria de Justiça a transferência de Rone Barbosa para o presídio da capital.

Extradição – Um dos traficantes mais procurados em Porto Alegre (RS), Rone Perez Barbosa é apontado como importante líder do PCC e responsável pela distribuição de drogas no estado gaúcho.

Em dezembro de 2016, a juíza Lici Sánchez determinou a extradição dele para o Brasil a pedido da Justiça do Rio Grande do Sul, mas a ordem não foi cumprida até agora. Agora, com a descoberta do plano de fuga, o Paraguai vai acelerar a deportação.

Armamento de guerra – Rone Barbosa foi preso no dia 4 de abril de 2016 a bordo de uma caminhonete blindada em Pedro Juan Caballero. No veículo os policiais encontraram coletes à prova de bala, celulares e armamento pesado, inclusive uma metralhadora antiaérea calibre 50.

Os paraguaios Oscar Bordon Blanco, 19, Nicolas Cano Centurion, 25, e Pedro Anastácio Gauto, 21, que construíam o túnel, e o brasileiro Alexandre Leguizamon, que os contatou para o serviço, continuam presos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions