A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

10/09/2019 13:35

Incêndios fora de controle no Paraguai cobrem Ponta Porã de fumaça

Nesta terça-feira, existem pelo menos 2.580 focos de incêndio em várias regiões do Paraguai, a 150 km da fronteira

Helio de Freitas, de Dourados
Nuvem de fumaça provocada por incêndios no Departamento de San Pedro, a 100 km de MS (Foto: Aguaray Notícias)Nuvem de fumaça provocada por incêndios no Departamento de San Pedro, a 100 km de MS (Foto: Aguaray Notícias)

Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense a 323 km de Campo Grande e separada por uma rua do território paraguaio, está embaixo de fumaça por causa dos incêndios fora de controle em várias regiões do país vizinho. Mesmo com intenso calor e sol forte, a terça-feira parece nublada na Linha Internacional.

Do outro lado da fronteira, o fogo atinge parques ambientais, propriedades rurais e até vilarejos, principalmente nos departamentos (equivalentes a estados) Alto Paraná, San Pedro e Canindeyú e o Chaco paraguaio, região inóspita ao norte do país.

As áreas onde as chamas estão concentradas ficam a pelo menos 100 km do território sul-mato-grossense. Entretanto, há incêndios também em Amambay, departamento vizinho de Mato Grosso do Sul, cuja capital é Pedro Juan Caballero, cidade-gêmea de Ponta Porã. Um desses locais é o Parque Nacional de Cerro Corá, a 60 km de Ponta Porã.

De manhã, a organização ambiental Guyra Paraguay denunciou que só hoje existem 2.580 focos de incêndio registrados principalmente no Alto Paraná, San Pedro e Canindeyú, que faz fronteira com Mato Grosso do Sul, na região de Paranhos. Os focos foram detectados pela Nasa, a agência espacial norte-americana.

De acordo com a ONG, os incêndios alcançaram níveis críticos em áreas do Bosque Atlântico do Alto Paraná, que inclui áreas de Canindeyú, San Pedro, Amambay e Concepción. São pelo menos 220 focos em áreas públicas protegidas. Só na Reserva Natural do Bosque Mbaracayú, em Canindeyú, são pelo menos 64 mil hectares devastados pelo fogo.

Ponta Porã está nesta terça-feira sob fumaça dos incêndios no Paraguai (Foto: Ponta Porã Informa)Ponta Porã está nesta terça-feira sob fumaça dos incêndios no Paraguai (Foto: Ponta Porã Informa)

Nos últimos sete dias foram 4.592 focos somente na chamada região oriental do país e 7.853 focos nas últimas 12 horas em todo o Paraguai.

O encarregado do Refúgio de Animais Silvestres Urutau de Filadélfia, no Chaco, comparou os incêndios ao inferno e disse que o Paraguai precisa de ajuda do exterior para controlar o fogo. “Estamos em emergência nacional de fogo, necessitamos de ajuda exterior. O fogo é mortal, é o inferno”, afirmou Danilo Krause em entrevista à rádio ABC Cardinal.

“Estou na cidade da Filadélfia. Voltamos ontem do inferno, estávamos na área de Chovoreca. Tudo ao redor do que vimos foi queimado. São milhares de hectares. Os animais estão embaixo da cinza, pudemos ver alguns cadáveres que restaram. Nós, amantes de animais, estamos atravessando a área com lágrimas ”, afirmou Danilo à rádio de Assunción.

Fazendas inteiras também foram queimadas e bois e cavalos mortos pelas chamas. Segundo Danilo Krause, bombeiros e voluntários trabalham sem parar, mas não dão conta de controlar as chamas.

De acordo com a Wikpédia, o Chaco é uma das principais regiões geográficas da América do Sul. Possui aproximadamente 1.280 000 km2 e abrange partes dos territórios da Bolívia, Argentina, Paraguai e Brasil.

Incêndio na Reserva Natural do Bosque Mbaracayú (Foto: Mbertoni.org.py)Incêndio na Reserva Natural do Bosque Mbaracayú (Foto: Mbertoni.org.py)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions