A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

29/03/2016 15:53

Índios continuam em três sítios e proprietários aguardam reintegração

Procurador da República voltou nesta terça às áreas ocupadas, nos arredores da reserva de Dourados, mas situação ainda é tensa

Helio de Freitas, de Dourados
Índios mantêm ocupações há quase um mês em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Índios mantêm ocupações há quase um mês em Dourados (Foto: Eliel Oliveira)

Pelo menos três sítios localizados nos arredores da reserva de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, continuam ocupados por índios guarani-kaiowá. Donos de áreas invadidas há quase um mês afirmam que eles desmontaram acampamento da maioria das propriedades, mas se concentraram nessas três, onde os barracos foram instalados.

Moradores relataram ao Campo Grande News que nesta terça-feira (29) o procurador da República Marco Antonio Delfino de Almeida retornou às áreas ocupadas, para mais uma conversa com os índios na esperança de convencê-los a deixar as terras de forma pacífica. Entretanto, as ocupações continuam, segundo pessoas que vigiam o local.

Os proprietários ainda aguardam a reintegração de posse solicitada à Justiça Federal em Dourados, solicitada há dez dias, mas até agora sem uma posição sobre o mandado.

“Sou uma das muitas pessoas que tiveram suas terras invadidas por homens mascarados e armados de toda forma possível, que se denominavam índios. Desde o dia 5 deste mês me sinto humilhada, ultrajada, violentada dos meus direitos como cidadã, onde o Estado deve, como obrigação, dar o mínimo de segurança e proteção aos seus cidadãos e a Constituição Federal garante meus direitos”, afirma Vanilda Alves Valintin, proprietária de um dos sítios ocupados e que teve de abandonar sua casa durante a invasão e para lá nunca mais voltou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions