ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Polícia paraguaia encerra operação com 476 toneladas de maconha destruídas

A secretaria estima que o prejuízo ao tráfico de drogas gire entorno de R$ 14 milhões de dólares

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 08/07/2020 23:56
Policial incinerando pés de maconha. (Foto: Senad)
Policial incinerando pés de maconha. (Foto: Senad)

Em dez dias da Operação "Caaguazú - Canindeyú II" a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai, destruiu cerca de 476 mil toneladas de maconha durante as incursões nas plantações da droga e nos acampamentos utilizados pelos traficantes da fronteira. A secretaria estima que o prejuízo ao tráfico de drogas gire entorno de R$ 14 milhões de dólares.

A ações contaram com intervenções aéreas e terrestres que permitiram identificar e destruir pelo menos 155 hectares de maconha. Grande parte das plantações ficava na Reserva Natural Morombí, localizada entre os departamentos de Canindeyú e Caaguazú, na faixa de fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul.

O parque ambiental tem pelo menos 25 mil hectares de vegetação nativa, mas foi bastante devastado para o cultivo da erva em meio a mata fechada. Nos 49 acampamentos encontrados pelos policiais foram incinerados 11,8 mil quilos da droga picada, 36 prensas, 5 quilos de maconha prensada e 165 quilos de sementes.