ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Secretaria de Saúde e comércios são alvos de operação da Polícia Civil

Secretário Dogmar Petek está sendo ouvido na delegacia da cidade junto com outros servidores

Por Ana Paula Chuva | 11/04/2024 14:21
Viaturas da Decon na cidade de Itaporã durante as fiscalizações nesta manhã (Foto: Ponta Porã News)
Viaturas da Decon na cidade de Itaporã durante as fiscalizações nesta manhã (Foto: Ponta Porã News)

Deflagrada na manhã desta quinta-feira (11), a Operação Honey Meat cumpre ao menos 12 mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde e em comércios na cidade de Itaporã, distante 234 quilômetros de Campo Grande. Até o momento, um empresário foi preso em flagrante e o representante da pasta Dogmar Petek está sendo ouvido na delegacia.

A ação é coordenada pela Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e até o momento três boletins de ocorrência foram registrados. Um dos documentos registra a prisão em flagrante do empresário Edvaldo Aparecido Leite. Ele é responsável pelo Açougue Carnelândia e no local foram apreendidos 900 kg de carne sem rótulo com informações sobre produção e validade, além de vários produtos armazenados de forma precária e sem higiene sendo comercializados.

Outro registro traz como autor rapaz de 21 anos, identificado como Andreas Gustavo Nogueira. Ele é filho do dono do Mercado do Portuga e no local foram apreendidas etiquetas de fabricação de linguiça e espetinho, 515 maços de cigarro de origem estrangeira, além de mais 51 pacotes soltos do produto. Também foram encontradas 61 unidades de essência de narguilé proveniente de outro país e 19 caixas de fogos de artificio.

Consta no documento que Andreas e a mercadoria foram levados para a delegacia de Itaporã para procedimentos de praxe.

Já o terceiro boletim diz que as equipes estiveram no Mercado Duarte, onde foi constatada comercialização e manipulação de produtos de origem animal em desacordo com a legislação vigente, sem rótulo com data de produção e validade, e Hevanio de Almeida Duarte, filho do proprietário, se apresentou como responsável pelo local.

Ao todo, foram apreendidos 23 kg de linguiça congelada, 9,8 kg de espetinhos congelados, 14,9 kg de carne bovina congelada, 10 kg de carne suína congelada, todas sem rótulos. Além de tripa salgada, toucinho de porco, frango temperado sem registro de órgão de inspeção, mais 22 litros de banha suína, mortadela fatiada e salsicha congelada, com ambas as irregularidades.

As equipes ainda estão nas cidades fiscalizando outros estabelecimentos como farmácias e mercados. De acordo com o portal Ponta Porã News, os locais seriam fornecedores de produtos de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde e alguns servidores lotados na pasta foram conduzidos para a delegacia.

Conforme apurou o Campo Grande News, o secretario de Saúde Dogmar Petek também está na delegacia sendo ouvido e a prefeitura da cidade aguarda a liberação do servidor para emitir nota sobre a operação.

Matéria editada às 8h de 15 de abril para correção de informação*

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias