ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 21º

Interior

STJ nega liberdade a advogado acusado de matar ex e deixar corpo em milharal

Na última segunda-feira (03) o TJMS também negou pedido de habeas corpus feito pela defesa do advogado

Por Adriano Fernandes | 06/05/2021 20:18
Chegada de Alexandre na delegacia de Nova Andradina, ontem (05). (Foto: Marcos Donzeli) 
Chegada de Alexandre na delegacia de Nova Andradina, ontem (05). (Foto: Marcos Donzeli)

O advogado Alexandre França Pessoa, de 42 anos, teve mais um pedido de liberdade negado, desta vez pelo STJ (Supremo Tribunal de Justiça) e vai continuar preso pela morte de sua ex-namorada, Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, de 36 anos.

Na última segunda-feira (03) os desembargadores da 3ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) também negaram o habeas corpus da defesa do advogado, com o argumento de que Alexandre tentou dificultar a investigação, escondendo pertences e lavando peças de roupas. Agora foi a vez do STJ.

O parecer do Supremo Tribunal foi publicado as 18h30 desta quinta-feira (06). Alexandre estava detido na delegacia de Nova Andradina, mas hoje (06) passou mal pela segunda vez desde que foi preso no último domingo (02), e foi encaminhado para o Hospital da Cassems da cidade onde está sob escola policial.

O crime - O corpo de Fernanda Daniele Santos foi encontrado no dia 29 de abril, por volta das 6h20, em plantação de milho perto da MS-276, entre Nova Andradina e Batayporã. Fernanda foi degolada e o corpo arrastado para o local.

A principal suspeita da polícia é de que o crime tenha motivação passional, contudo, as circunstâncias do feminicídio ainda estão sendo apuradas. Também não está descartada a participação de outra pessoa no crime. A polícia chegou até o advogado depois de encontrar prints de conversas dele com Fernanda armazenadas no notebook da vítima.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário