A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

07/03/2015 07:45

Juiz manda deportar ex-prefeito acusado de 23 assassinatos e tráfico

Vanda Escalante
Vilmar Acosta Marques deve ser deportado em 60 dias (Foto: Reprodução)Vilmar Acosta Marques deve ser deportado em 60 dias (Foto: Reprodução)

Foi expedido nesta sexta-feira (6), pela Justiça Federal, o mandado de prisão e deportação contra Vilmar Neneco Acosta Marques, ex-prefeito da cidade paraguaia de Ypejhu, acusado de 23 assassinatos e preso em Mato Grosso do Sul desde quarta-feira (4).

O mandado, assinado pelo juiz Dalton Igor Kita Cardoso, da 5ª Vara Federal, tem validade a partir de quarta-feira, dia 4 de março, data da prisão de Neneco no município de Caarapó, a 283 quilômetros de Campo Grande. O prazo determinado para a deportação de Neneco é de 60 dias.

Na quinta-feira (5), o juiz da comarca de Sete Quedas, Guilherme Henrique Berto de Almada, determinou a anulação dos documentos brasileiros portados por Neneco, que o identificavam como Vilmar Marques Gonzales, nascido em Paranhos. A Justiça anulou os documentos por conta das evidências de sua ilegalidade.

A partir da decisão, determinada a nacionalidade paraguaia do preso, foi possível providenciar a deportação. Desde quinta-feira Neneco estava sob custódia da Polícia Federal em Campo Grande.

Entre os crimes atribuídos a Vilmar Neneco Acosta Marques estão os assassinatos do jornalista paraguaio Pablo Medina e do policial brasileiro Marcílio de Souza. Ambos investigavam e denunciavam o envolvimento de Neneco com o tráfico de drogas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions