A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

16/06/2009 15:10

Lei Seca não reduz acidentes nas estradas federais de MS

Redação

Criada com objetivo de reduzir acidentes, a Lei Seca completa no próximo sábado um ano de existência sem transformar a realidade em Mato Grosso do Sul. Dados da PRF (Polícia Rodoviária Federal) indicam que na prática não houve queda nos casos de acidentes e tampouco de mortes.

De 19 de junho de 2007 a 19 de junho de 2008 foram registrados 2.433 acidentes que mataram 119 pessoas. Já o levantamento feito desde que a nova legislação entrou em vigor até 15 de de junho deste ano aponta que as estradas federais que passam pelo Estado contabilizam 2.692 acidentes e 139 mortes.

O balanço apresentado em relação a Mato Grosso do Sul contraria estados como São Paulo, onde a Secretaria de Segurança Pública comemora a redução de mortes. Lá, foram registrados 3.750 óbitos entre julho de 2008 e abril de 2009 (depois da lei) - 6,92% menos que as 4.029 mortes do espaço entre julho de 2007 e abril de 2008 (antes da lei).

O chefe substituto do setor de policiamento e fiscalização da PRF em Mato Grosso do Sul, Mário Rodeigues Morais, aponta dados positivos no levantamento feito aqui. Ele afirma que, em média, o crescimento da frota e de motoristas, provoca aumento de 15% a 20 nos casos de acidentes.

Desta maneira, ele ressalta que o aumento observado no Estado foi pequeno quando se considera tais fatores.

Morais pontua ainda a PRF desenvolve um trabalho "para que a Lei Seca não morra". Ele explica que são feitos testes para aferir a quantidade de álcool no sangue dos motoristas mesmo quando os condutores não apresentam sinais de embriaguez.

Segundo Morais, esta é a rotina da PRF e os caminhoneiros já começam a sentir os reflexos desta ação. "Eles sabem que a Polícia faz os testes", destaca.

Morais lembra que o trabalho feito nas estradas do Estado já flagrou um motorista de veículo de carga bêbado às 11 horas, em plena atividade.

A Lei Seca proíbe que os condutores de veículo tenham mais de 0,2 g/l (dois decigramas por litro de sangue). Um copo de cerveja já é suficiente para pagar multa de R$ 955,00 e ter o direito de dirigir suspenso. Quem for flagrado em estado de embriaguez é preso.

Tribunal condena réu por fraudar assinatura da ex-mulher em cheques
Desembargadores da 3ª Câmara Cível do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negaram, por unanimidade, recurso a um réu já condenado a repa...
Uems abre inscrições para exames de proficiência em três idiomas
A Proec (Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários) da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) abriu inscrições para o Exa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions