A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 12 de Novembro de 2018

17/10/2008 15:07

Ordem para matar diretor de Bangu 3 pode ter saído de MS

Redação

A Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro anunciou hoje a suspeita de que partiu do Presídio Federal de Campo Grande a ordem para executar o diretor da unidade de segurança máxima Bangu 3.

O tenente-coronel José Roberto Amaral Lourenço foi assassinado com 30 tiros, na manhã de ontem. Ele seguia para o trabalho, quando teve o carro cercado por dois veículos com criminosos no subúrbio carioca. Segundo a perícia, pelo menos 60 tiros de fuzil foram disparados contra a vítima.

A relação com o presídio de Campo Grande ainda é investigada, mas a suspeita maior é de envolvimento do grupo do traficante Fernandinho Beira-Mar, preso em Mato Grosso do Sul.

Há oito anos a diretora de Bangu 1 também foi assassinada. Sidnéia Santos de Jesus, foi morta na porta de casa, na Ilha do Governador. Quando o crime ocorreu, estavam presos em Bangu 1 traficantes como Fernandinho Beira-mar, Uê e Marcinho VP, alguns dos mais conhecidos criminosos cariocas.

A suspeita era de que traficantes e agentes penitenciários da unidade tivessem encomendado sua morte.

Assim como Sidnéia, José Roberto do Amaral era considerado linha dura contra o crime organizado dentro dos presídios, com cerco ao uso, por exemplo, de celulares, principal forma de comunicação entre os detentos. (Com informações da Folha de São Paulo).
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions