A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2019

28/11/2018 09:26

Preso com arma, filho de apontado como cabeça de esquema já está livre

Antônio Celso Cortez Júnior em Dourados era alvo de mandado de busca e apreensão, mas foi flagrado por posse ilegal de arma de fogo

Anahi Zurutuza e Helio de Freitas, de Dourados
Operação foi deflagrada ontem pela Polícia Federal.Operação foi deflagrada ontem pela Polícia Federal.

Antônio Celso Cortez Júnior, preso em flagrante por posse de arma durante a Operação Computadores de Lama, a 6ª fase da Lama Asfáltica, pagou fiança de R$ 1 mil e foi liberado. Nesta terça-feira (27), policiais federais estiveram na casa dele, no Residencial Cerejeiras, em Dourados – a 233 km de Campo Grande – em cumprimento a mandado de busca e apreensão.

Durante a vistoria na residência, uma arma foi encontrada e Júnior acabou preso. Levado para a sede da PF na cidade do sul do Estado, o delegado responsável arbitrou o valor da fiança e o alvo foi liberado logo em seguida.

Júnior, filho de Antônio Celso Cortez, apontado pela Lama Asfáltica como sócio e “laranja” de João Roberto Baird. Cortez e Baird seriam os cabeças esquema de desvio de recursos públicos e envio valores clandestinamente para o exterior e também de “testas-de-ferro” para ocultar patrimônio.

Pai e filho são sócio-administradores da PSG Tecnologia Ltda., uma das empresas que seriam usadas para maquiar o pagamento de propina do Grupo J&F –controlador do frigorifico JBS– a políticos de Mato Grosso do Sul. Um dos principais beneficiários do esquema, ainda conforme as investigações, seria o ex-governador André Puccinelli (MDB).

O preso em flagrante também teve a quebra de sigilo fiscal e bancário decretados.

Antônio Celso Cortez está preso desde ontem. Contra ele, João Baird, André Luiz Cance e Romilton Rodrigues de Oliveira, a Justiça Federal decretou a prisão preventiva, por tempo indeterminado.

Computadores de Lama - A PF (Polícia Federal), a CGU (Controladoria Geral da União) e a Receita Federal foram às ruas na manhã de ontem para cumprir 4 mandados de prisão preventiva e 25 de busca e apreensão em Campo Grande, Jaraguari, Dourados e Paranhos.

Além de Júnior, outras duas pessoas foram presas com armas – uma em Paranhos e outra em Campo Grande, conforme apurou o Campo Grande News.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions