ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 20º

De olho na TV

Economia provoca mexidas no rádio de Campo Grande

Por Reinaldo Rosa | 05/02/2020 16:09

FÓRMULA UM – Em cenário marcado por falta de pesquisa confiável, o rádio sul-mato-grossense segue veiculando o cantado – em prosa e verso- primeiro lugar. Descrentes dessa informação observam a quantidade de anunciantes nas atrações do dial. Ótima forma de medição de audiência.

DANÇA DA HORA – Durou exato um ano a permanência de Ogg Ibrahim à frente do ‘Horário de Pico’, na Blink FM. O programa do fim da tarde é um de maiores audiências de Campo Grande, graças a interatividade com o ouvinte

VOLTA AO ACONCHEGO – O primeiro noticioso da Cidade FM 97, o ‘Noticidade’, volta ao ar estreando casa nova. A atração chegará com conteúdo renovado; mais leve na pauta policial além de novos quadros e vinhetas mais elaboradas. Segundo Ogg, que retoma o comando do noticioso do qual já fez parte com Cadu Bortolotti e Carmen Cestari.

JÁ DEU – Rezende Jr pendurou as chuteiras na apresentação –ou titularidade- de programas de rádio em Campo Grande. Mantém o ‘Homemix’, concorrido estúdio de criação e gravações de vinhetas. Boas produções estão espalhadas por emissoras de rádios e retransmissoras de TVs locais.

DO A AO Z – Arquivo musical em ordem alfabética é foco de pesquisa que o radialista Ciro de Oliveira elabora atualmente. A pesquisa, extenuante, segundo ele, terá a primeira parte no ‘Encontro de Gerações’ deste domingo na 104 FM.

VC NA COLUNA – “Nós, profissionais de jornalismo de TV. Já notaram como somos cobrados o tempo todo? Se fazemos um bom trabalho um elogio, um estímulo, é tão difícil. Ninguém se manifesta. Agora, somos humanos e qualquer erro, por mais insignificante que seja, todo mundo cai de pau na gente. Já tô ralado. Acostumado e sigo em frente”. Ciro de Oliveira

FAROL DA BARRA - O Brasil está representado no ‘Oscar’ pelo curta ‘Democracia em Vertigem’, de Petra Costa concorrendo na categoria de Melhor Documentário. Vigilantes do peso caíram de pau pela simples indicação. Experts da Sétima Arte não emitiram opinião sobre o ‘Dois Papas’, do brasileiro Fernando Meirelles. Dois pesos e uma medida.

REFORMA DA ECONOMIA - Relatório divulgado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) mostra que a TV por assinatura brasileira teve um ano de 2019 para esquecer. Ao todo, a faixa perdeu 1,7 milhão de assinantes e fechou o ano passado com 15,7 milhões de clientes em todo o Brasil; queda de exatos 9,7%. Com Uol.

CIDADE MARAVILHOSA - Estima-se que sete milhões de pessoas tenham acesso a TV por assinatura através de sinal pirata. O Governo Federal afirma atuar tentando diminuir o número. Boa parte dos sinais piratas do Brasil é feita em área de Milícia, em grandes cidades como Rio de Janeiro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário