A notícia da terra a um clique de você.
 
06/04/2019 07:14

John Lennon não aceita as mudanças de horário

Mário Sérgio Lorenzetto
John Lennon não aceita as mudanças de horário

O presidente Bolsonaro anuncia que em 2019 não teremos mudanças de horário. Decisão acertada. John Lennon agradece. Foram quase 30 anos lutando contra os pombos que infestam a casa. Todas as medidas imaginadas e consultadas com o CCZ foram em vão. Inesperadamente, John Lennon foi a solução. Com seu canto límpido e formoso, John Lennon um belo dia resolveu estabelecer comunicação. Bicava a janela da biblioteca com algum tipo de código indecifrável. Respondi às batidas ritmadas com toques na mesma janela. E ele respondeu com um altíssimo canto. Ganhou alguns grãos da ração dos cachorrinhos. As devorou com sofreguidão. A cada comunicação e canto, uma tentativa de alimento. Primeiro foi alpiste. Recusado. Depois, sementes de girassol. John Lennon, um bem-te-vi de cores fortes, não quis saber. Gosta mesmo da ração dos cães.

John Lennon é um animalzinho corajoso. Expulsou, a bicadas, batidas de asas e fortíssimo cântico de guerra, todos os pombos da casa. Não restou um para relembrar os maus momentos dos ataques dessas aves aos cães.

John Lennon não terá de aturar as mudanças de horário impostas pelos humanos. Não gosta de mudanças. Necessita de regularidade. Se ocorre atraso na hora de comunicação, cobra bicando o vidro com força. Quer ser premiado na hora certa com a ração canina. Esse bem-te-vi faz parte do grupo de resistência em um mundo que assumiu a mudança das agulhas do relógio. Todos tínhamos que fazer. Uma amiga confessa que passou o horário de verão inteiro com o horário normal em seu carro porque não sabia mudar o sistema. O bem-te-vi John Lennon não está sozinho. As vacas e os galos o acompanham.

John Lennon não aceita as mudanças de horário
John Lennon não aceita as mudanças de horário

Os galos praticam desobediência civil. Não mudam o despertar

O galo do vizinho nunca segue as mudanças nos relógios. Canta sempre no alvorecer. Quando esse animal vive em uma granja de exploração, o que sucede é que canta na hora que aparece a luz, seja qual for o horário. Um granjeiro conta que sempre mantém o mesmo horário de alimentação, não interessando as mudanças ditadas pelo governo. Assim, evita o estresse das aves.

John Lennon não aceita as mudanças de horário

E os cães...e os gatos?

Pode checar, a quase totalidade dos gatos desperta em torno de 10 minutos antes que soe o despertador ligado ao alvorecer. Se for despertado mais cedo, ficará mal humorado. Os cães são afetados pela manhã quando atrasamos o horário de levantar da cama. Pela noite, ficam mais cansado e dormem antes. A adaptação dura uma semana, aproximadamente. Suponho que goste de seguir os mesmos horários, sem mudanças.

John Lennon não aceita as mudanças de horário

Necessitamos de duas horas de obscuridade para conciliar o sono

Não somos muito diferentes dos outros animais. Nosso corpo não aceita com facilidade as mudanças de horário. Temos, no interior de nosso corpo, um relógio que organiza todos os movimentos de órgãos, tecidos e células –é o chamado relógio circadiano. Esse relógio faz com que necessitemos em torno de duas horas de escuridão para conciliar o sono. Também determina que despertemos ao amanhecer. As mudanças de horário promovem um desajuste no relógio corporal. Levamos de dois dias a duas semanas para que ele se adapte.

Há estudos europeus –a Europa também cessará com as mudanças de horário– que mostram que as mudanças dos ponteiros dos relógios fazem mal à saúde. O principal é um incremento nos acidentes de tráfego até duas semanas depois da mudança pois pegamos o carro com mais sono e às escuras.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.