A notícia da terra a um clique de você.
 
20/06/2017 07:11

Nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio

Mário Sérgio Lorenzetto
Nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio

Um estudo publicado hoje na revista especializada Nature Ecology & Evolution, demonstra que nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio. Os pesquisadores analisaram restos de 200 gatos encontrados juntos com múmias egípcias, túmulos vikings e de homens do Oriente Médio. Após a analise do DNA desses gatos, detectaram dois centros de domesticação independentes: o primeiro no Oriente Médio, há 10 mil anos e outro, posterior, no Egito.

Concluem que os primeiro gatos se aproximaram das plantações de cereais feitas pelos humanos pois nessas regiões existiam muitos ratos. Dessa aproximação surgiram os primeiros gatos que viajaram até a Bulgária por volta de 6.400 anos. O segundo centro de domesticação ocorreu no Egito e conquistaram o Mediterrâneo há 3 mil anos.

O estudo mostra uma parte do mapa mundial das migrações de cinco espécies de gatos, bem como de tabelas e datas migratórias. Todavia não traz nenhum dado das Américas. Se os demais povos podem saber qual das cinco espécies chegaram primeiro em cada país, os povos americanos não podem ter esse conhecimento por enquanto.

Nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio
Nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio

Carteira de Identidade de Cães e Gatos

O nome correto é "Registro de Declaração de Guarda de Animais Domésticos", que têm a sigla "Identipet". É um documento que comprova a identidade do animal de estimação e ainda ajuda na busca, em caso de perda ou fuga, além de servir nas disputas por guarda.

Os cartórios de títulos e documentos do país lançaram uma campanha para a emissão do Identipet. A necessidade é de proteger o animal. No documento constam todas as informação do pet, sua foto e os dados do tutor.

No Brasil existem mais de 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos vivendo em residências. Outra vantagem é que, em caso de maus tratos facilitará na identificação de possíveis autores.

Nossos gatos descendem de felinos do Oriente Médio

Há um lugar na Terra com tanta água como a soma de todos os oceanos?

Se o Oceano Pacífico estivesse formado por água potável, levaríamos 960 trilhões de anos para bebê-lo. Essa analogia serve para demonstrar a quantidade de água que existe na superfície da Terra. Todavia, há um recente estudo que invoca a possibilidade de termos ainda mais água em nosso planeta, um lugar inimaginado até agora: no manto terrestre. Para ser mais exato, no manto intermediário da Terra, entre 410 e 660 quilômetros abaixo da superfície.

Esse estudo acaba de ser publicado na Sciense Advances, foi realizado em conjunto por instituições do Japão e da Alemanha. Os cientistas aventam essa hipótese baseados na existência dos minerais "wadsleita e ringwoodita", capazes de conter uma grande quantidade de água. É claro que essa hipótese precisa ser confirmada, até agora os humanos desceram tão somente a 11 quilômetros de profundidade em um buraco feito na Península de Kola, na Rússia. Até agora, cavando buscávamos somente petróleo, mas todos concordam que chegará um dia em que a água potável valerá fortuna para quem dela dispor.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.