A notícia da terra a um clique de você.
 
26/04/2019 07:35

Os grandes esquerdistas eram racistas?

Mário Sérgio Lorenzetto
Os grandes esquerdistas eram racistas?

Bakunin escreveu: "Há poucos russos que ignoram até que ponto os alemães odeiam a Rússia". E acrescentou: "Este ódio é uma das mais fortes paixões nacionais da Alemanha". E o ódio não era apenas pelos russos, era bem maior, atingia a todos os eslavos. Vale lembrar que "eslavo" é a denominação de inúmeros povos, como poloneses, búlgaros, eslovacos, tchecos, ucranianos, croatas.....

Os grandes esquerdistas eram racistas?

Marx racista.

Karl Marx se refere com frequência ao "knut russo". Em tempos da Guerra da Crimeia (de 1853 a 1856, envolveu de um lado o Império Russo e, de outro, a Inglaterra, França, o Reino da Sardenha e o Império Otomano) se populariza em alemão, inglês, francês, holandês e outras línguas europeias o termo "knut" para referir-se à Rússia. O knut é um chicote típico da Rússia. Denominava também o castigo que com ele se aplicava em determinados delitos. No século XIX, em várias línguas europeias, knut era usado como sinônimo da Rússia. Marx fazia parte dessa pregação anti russa.

Os grandes esquerdistas eram racistas?

Hegel era adepto da existência de "povos superiores".

Hegel e parte considerável do Idealismo alemão negava aos russos qualquer contribuição à civilização europeia. Pior, negavam qualquer direito a ter uma vida independente sem a tutela de "povos superiores". Era uma forma ridícula de enxergar a situação. A Alemanha era totalmente dividida e majoritariamente miserável. Era na Alemanha onde sobreviviam os últimos restos da escravidão e servidão da Europa. Os grandes pais da esquerda alemã projetavam suas enormes frustrações históricas.

Os grandes esquerdistas eram racistas?

Karl Marx se associa a David Urquhart.

O prólogo do Manifesto Comunista diz: "Um espectro ronda a Europa - o espectro do comunismo". O comunismo fazia tremer qualquer patrão europeu. Se existisse um livro que contasse a vida de David Urquhart, poderia ter como seu prólogo: "Um espectro ronda o comunismo - o espectro da sociedade entre Karl Marx e David Urquhart". Esse é um nome que qualquer marxista teme.
Karl Marx se associa a David Urquhart na campanha anti-russa do "Free Press", um dos jornais de Urquhart, durante o biênio 1856-1857. Marx havia herdado do Idealismo alemão, e de Hegel, uma russofobia visceral. E há muito mais a ser contado sobre essa sociedade bem ocultada....

Os grandes esquerdistas eram racistas?

Hitler, Voltaire, Rousseau, Goethe... racistas.

Quando Hitler proclama que tem de escravizar as raças eslavas, aos "untermensch" do leste, não está criando, nem inventando nada. Essa ideia tem história. E ela não vem da direita europeia. Para eles, o destino natural dos eslavos era ser escravos. A intelectualidade europeia fazia piada sobre a origem da palavra "eslavo". A palavra "escravo" procede efetivamente de "eslavo". Parte da fortuna europeia foi construída com a venda de escravos eslavos durante a Idade Média... até a exaustão. Só depois, pensaram em escravizar negros africanos.

É verdade que feras como Hitler ou Gobineau estão apartados nos círculos dos nomes malditos. Mas alguns outros são adorados e venerados. Seu prestígio e sua extraordinária posição intelectual contribuíram para, também, legitimar ideias perversas, a torná-las populares e críveis. Nomes que até hoje despertam nossa mais profunda admiração como Voltaire, Rosseau, Goethe, Fichte ou Hegel compartilharam ideias anti-semitas, sobre o significado do tamanho dos crânios ou sobre a natural inferioridade dos povos mediterrâneos ou dos eslavos. Eram racistas.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.