A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Março de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


02/09/2015 08:19

A independência financeira de seus filhos passa pelo seu exemplo

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), uma tendência vem crescendo entre os jovens brasileiros: deixar a casa dos pais cada vez mais tarde.O levantamento mostra que os jovens de idade entre 25 e 34 anos têm optado em permanecer na casa dos pais por mais tempo. De acordo com Sidnei Oliveira, consultor especialista em conflito de gerações, essa tendência tem como principal motivo a mudança cultural no modelo educacional.

Sidnei avalia que “os pais preferem manter os filhos na escola e faculdade pelo maior tempo possível. Isso faz com que o jovem não esteja maduro e independente quando conclui a faculdade e, por isso, acaba se mantendo na infraestrutura proporcionada pelos pais”.Além disso, na maior parte das vezes, sair de casa demanda um custo alto, que a maioria ainda não tem como arcar.“Muitos não conseguem manter o mesmo padrão de vida oferecido pelos pais com seus salários.

Em alguns casos, por não querem perder o conforto, uma vez que em casa as despesas fixas geralmente são pagas pela família, alguns jovens adiam a decisão de independência financeira para ter a renda integralmente livre para atender às suas necessidades de consumo”, explica a educadora financeira Ana Paula Hornos.

Quando começar a preparar o filho para a independência financeira?Segundo Ana Paula, desde pequena a criança deve ser preparada para a independência. “É fundamental que a educação financeira baseada em valores e princípios esteja presente na formação dada pela família. É preciso acompanhar de perto a forma como os filhos lidam com dinheiro, com o consumo e o entendimento que eles adquirem sobre o trabalho”, diz.

Para a educadora financeira, falar sobre dinheiro com as crianças é importante para que elas adquiram habilidades e valores para cuidarem com inteligência do seu no futuro.Já quando o filho cresce e começa a trabalhar, a educadora sugere que seja feita uma transição parcial, ajudando na preparação para a independência. “Embora o jovem ainda possa contar com um suporte financeiro em casa, é interessante que ele comece gradativamente a assumir o compromisso de pagar algumas contas”, afirma.

Além disso, continuar a oferecer o mesmo conforto que os filhos tinham durante a infância na fase adulta é um erro que deve ser evitado. A especialista ressalta o perigo de manter a ajuda dos pais por muito tempo.

Ana Paula explica que “é saudável para o jovem ser estimulado a empenhar-se ao máximo no trabalho para adquirir independência financeira e maturidade para arcar com suas próprias decisões em relação ao dinheiro. O quanto antes isso acontecer, mais fortalecido o jovem se torna para alcançar sucesso financeiro na fase adulta”.

Qual seria a melhor idade para sair literalmente de casa?De acordo com Ana Paula, não existe uma idade adequada para sair de casa. “O momento ideal de morar sozinho depende da maturidade e escolhas de pais e filhos diante dessa etapa da vida.

O mais importante é que a família planeje conjuntamente e faça a transição da dependência para a independência financeira dos jovens. Isso será saudável para ambas as partes, tanto para os próprios filhos como também para os pais”, conclui.

Fonte: Isabella Abreu/dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências. *Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

O poder do networking na prática
Tanto já foi escrito sobre o poder do networking que fiquei pensando sobre como poderia começar a falar do assunto de forma um pouco menos teórica e ...
Concorrentes e clientes chatos? Agradeça por eles
Dentre tantos aborrecimentos, dois deles, em especial, costumam angustiar a vida de quem tem um negócio próprio. São os concorrentes e os clientes ch...
Animais de estimação: quanto você gasta com os seus?
Hoje o texto é para quem gosta e tem animais de estimação. Quem não tem dificilmente entenderá do que trataremos aqui (desculpe pessoal!), mas quem t...
Quem não agrada um chefe, nunca vai agradar um cliente
Sim, eu sei, o título é generalista. Todos conhecemos ou já tivemos chefes que são intragáveis. Para estes chefes, não importa o que você faça, o ser...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions