A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

18/07/2017 16:49

Cliente compra biscoito vencido há mais de 1 mês em supermercado da Capital

Produto estragado estava em prateleira de supermercado nos altos da Afonso Pena. "Iremos retirar imediatamente", afirma gerente.

Anahi Gurgel
Embalagem de biscoito de polvilho, sabor queijo, adquirida por consumidor na tarde desta terça-feira (18). Vencida há 1 mês. (Foto: Direto das Ruas) Embalagem de biscoito de polvilho, sabor queijo, adquirida por consumidor na tarde desta terça-feira (18). Vencida há 1 mês. (Foto: Direto das Ruas)

A primeira vez em que foi ao supermercado Carrefour, localizado no shopping dos altos da Afonso Pena, em Campo Grande, foi frustante para Paulo da Silva Nascimento, 30 anos.

Na tarde desta terça-feira (18), junto com a esposa, ele comprou um pacote de biscoito de polvilho, de fabricação própria da empresa. Já na primeira mordida, percebeu que havia algo errado.

“Estava com gosto estranho, murcho, sabor horrível. Quando olhei a embalagem, o produto estava há mais de 1 mês vencido”, relata Paulo, que é auxiliar de expedição em um comércio de caixas d'água.

Diante da “surpresa”, o consumidor reclamou a uma das funcionárias que circulava pela loja de patins. “Ela simplesmente ofereceu o dinheiro de volta, sem dar explicação nenhuma, como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo”.

Ao procurar pelo gerente, funcionários informaram que ele estava em reunião e que não poderia atender. "Fiquei muito revoltado com a forma como fui tratado. Acho uma afronta servir alimento estragado. Eu poderia até me intoxicar. Ou se fosse uma criança, a situação seria ainda pior”, reclama. Ele recebeu o valor referente ao preço do biscoito de volta. 

Mesmo embaçada, a imagem mostra que data de validade do alimento é 06 de junho de 2017. (Foto: Direto das Ruas)Mesmo "embaçada", a imagem mostra que data de validade do alimento é 06 de junho de 2017. (Foto: Direto das Ruas)

Ao Campo Grande News, o gerente do Carrefour Campo Grande, Roberto Celso
Arguello, 50, disse que o controle dos alimentos na empresa é realizado de forma extremamente rígida, com a presença de um médico veterinário que inspeciona todos os alimentos que entram na loja e os produtos que irão para a prateleira, observando o prazo de validade de cada lote.

“Por mais que as trocas de produtos sejam realizadas, atendendo a todos os critérios de qualidade, um ou outro produto acaba sendo “esquecido” pelos funcionários no momento do reabastecimento. Não é nem questão de má vontade, mas de cultura mesmo. O pente-fino é diário”, explica.

Ele garante que os produtos que chegam pelos fornecedores com data de validade muito em cima, são recusados, para não dar problema com consumidores, e que vai verificar, no setor da padaria, se há outros pacotes de biscoito de polvilho vencidos. "Se houver, será feita retirada imediatamente", ressalta.

A filial do supermercado em Campo Grande possui, atualmente, cerca de 200 funcionários. Por dia, a média de consumidores é de 3 mil pessoas, chegando a 15 mil nos finais de semana.

Direto das Ruas - A sugestão acima foi feita por um leitor. Você pode fazer contato com o Campo Grande News via aplicativo WhatsApp pelo canal Direto das Ruas, um meio de interação entre a redação e o leitor, por onde podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos. Seja um colaborador via WhatsApp pelos números (67) 99687-7598 ou (67) 99955-2040.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions