ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 17º

Direto das Ruas

Comunidade protesta contra caminhoneiros que fogem de blitz usando Indubrasil

Reclamação de manifestantes, é que motoristas passam pelas ruas laterais da BR para fugirem de fiscalização

Por Karine Alencar e Ana Beatriz Rodrigues | 05/07/2022 16:54
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Comerciantes e moradores do Indubrasil, que ficam próximos à BR-262, na saída para Terenos, fecharam ruas na tarde desta terça-feira (5), em protesto contra caminhoneiros que, para fugirem da balança de pesagem de veículos, tumultuam e geram transtornos para quem vive no Núcleo Industrial.

O empresário Celso Silva de 52 anos, que mora no local há 32 anos, disse que a situação já se arrasta desde novembro do ano passado. De lá para cá, ele diz que as pessoas tentaram conversar diversas vezes com os motoristas, mas não tiveram qualquer sucesso, por isso decidiram bloquear os trechos em forma de protesto, queimando pneus.

"Essas carretas vêm lá de Terenos, de mineradoras e pedreiras e fazem o desvio aqui", comenta, destacando que os condutores saem da BR-262, entram pela rua da Estação e passam pela Rua do Ganso para fugirem da fiscalização remota.

Carretas fazendo desvio por ruas laterais da BR-262, dentro do Bairro Núcleo Industrial (Foto: Kísie Ainoã)
Carretas fazendo desvio por ruas laterais da BR-262, dentro do Bairro Núcleo Industrial (Foto: Kísie Ainoã)

Ademir Bueno de 72 anos, presidente do bairro, conta que a interdição começou por volta das 14h. Ele ressalta que, a reivindicação feita ao Denit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), responsável por administrar a pista, é que algumas alterações sejam feitas para o controle.

"Queremos que a balança seja colocada antes da entrada do bairro, para que eles não fujam por essas ruas. Além disso, queremos um quebra-molas", disse. Os moradores alegam não aguentarem mais a poeira em suas residências e as rachaduras que estão se formando no asfalto.

Ademir Bueno que é presidente do bairro, falando com a reportagem sobre a situação da região (Foto: Kísie Ainoã)
Ademir Bueno que é presidente do bairro, falando com a reportagem sobre a situação da região (Foto: Kísie Ainoã)

Segundo o empresário Diego Henrique de 30 anos, que procurou o Campo Grande News para relatar o caso através do canal Direto das Ruas, a imprudência dos motoristas que passam pelas ruas com excesso de carga, tem afetado o comércio e até mesmo a saúde de crianças e idosos.

"Isso tudo está afetando as lojas de roupas, mercados, pastelarias e restaurantes que estão tomados pela poeira. As crianças e as donas de casa também, porque isso faz muito mal", enfatiza Diego.

"No mês anterior eles passaram por aqui e derrubaram um poste. Nisso, umas 50 casas ficaram sem rede de energia elétrica, e queremos que eles parem transitar aqui dentro, nas ruas laterais", conta.

Para fechar a pista, os representantes usaram pedaços de madeiras, colocaram fogo em pneus e também "estacionaram" os carros atravessados nas entradas das ruas mais utilizadas para a fuga dos caminhoneiros.

Manifestantes colocaram os carros nas equinas das mais utilizadas para fuga dos caminhoneiros (Foto: Kísie Ainoã)
Manifestantes colocaram os carros nas equinas das mais utilizadas para fuga dos caminhoneiros (Foto: Kísie Ainoã)

Direto das Ruas - A situação chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão. 

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias