A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2020

10/02/2020 12:37

Mato e sujeira em terreno ‘conhecido’ da prefeitura tiram o sossego de moradores

Em meio ao risco de epidemia de dengue locais podem se transformar em verdadeiros criadouros do mosquito Aedes aegypti

Maressa Mendonça
Terreno fica no cruzamento das Ruas Santa Madalena com a Santo André (Foto: Direto das Ruas) Terreno fica no cruzamento das Ruas Santa Madalena com a Santo André (Foto: Direto das Ruas)

Mato alto e sujeira transformaram terreno baldio localizado no cruzamento das Ruas Santa Madalena com a Santo André, bairro Santa Luzia em uma espécie de “lixão”. Os moradores reclamam do descarte irregular feito até por pessoas que não vivem na região e temem que a área se transforme em um criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika vírus e febre do chikungunya, a céu aberto.

Na semana passada, moradores flagraram quando uma mulher não identificada chegou nas proximidades do terreno para descartar lixo. Em mensagens enviadas ao Campo Grande News, eles chamaram atenção para a falta de cuidados do proprietário da área. “o que adianta a gente cuidar do nosso quintal e esse terreno continuar nessa sujeira, nessa lixaiada (sic)”, disse um dos vizinhos.

Outro morador alertou para o perigo especialmente após período de chuvas. “Deve ter um monte de foco de dengue ali. Precisamos achar o dono do terreno pra dar uma geral nesse lugar pois estamos correndo o risco não só de ter mosquito da dengue, mas escorpiões e outros bichos perigosos”.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura para saber se o proprietário do terreno já havia sido notificado. Em nota, eles responderam que sim. “Informamos que conforme informações do terreno, o mesmo já foi Notificado em anos anteriores, e que novamente será encaminhada fiscalização no local”.

Ainda conforme a nota, a Semadur ( Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) “rotineiramente realiza vistorias em todos os bairros da Capital e uma vez identificado um imóvel/lote urbano sujo o proprietário é Notificado para realizar a limpeza. Essa Notificação é enviada via Correios por Aviso de Recebimento (A.R.), após o recebimento do A.R. o proprietário tem o prazo de 15 dias úteis para o cumprimento da mesma. Transcorrido o prazo, o agente fiscal da Semadur retorna ao local para vistoria, caso não tenha sido cumprida a Notificação, o proprietário então é Autuado (multado)”. O valor da multa varia entre R$ 2.339,00 e R$ 9.356,00.

Conforme os dados da Semadur, só no mês de janeiro deste ano foram emitidas 703 notificações para limpeza de terrenos na Capital. Em 2019 foram emitidas 8.989 Notificações para limpeza de terrenos e 1.003 Multas por não limpeza.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions