A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

07/06/2019 14:22

Inflação cai, mas custos com energia e combustível ainda pressionam

Este ano, o índice maio só não foi mais baixo do que o calculado em janeiro, 0,20%

Silvia Frias
Gastos no grupo Transportes impactaram no resultado da inflação na Capital (Foto: Paulo Francis)Gastos no grupo Transportes impactaram no resultado da inflação na Capital (Foto: Paulo Francis)

A inflação em Campo Grande, em maio, foi de 0,42%, queda em relação ao índice registrado em abril, que foi de 0,52%. Entre os produtos e serviços que ainda pressionam o custo de vida está a Habitação (2,11%) com destaque para a energia elétrica (6,05%) e de Transportes, por gastos com combustíveis.

Este ano, o índice maio só não foi mais baixo do que o calculado em janeiro (0,20%). Em fevereiro, foi de 0,52%, março 0,70%, e abril, 0,52%.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do período, conforme IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a variação acumulada no ano foi de 2,38%.

O acumulado nos últimos doze meses foi de 3,66%, abaixo dos 4,27% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em maio de 2018, a taxa do IPCA havia sido de 1,02%.

Além do grupo Habitação, os gastos com Transportes aumentaram 1,14%, reflexo da alta da gasolina (4,76%) e etanol (4,76%). Em maio, passagens aérea tiveram redução (-12,73%).

O grupo Alimentação e bebidas foi o único que mostrou deflação no mês de maio (-1,24%). O feijão carioca teve queda em relação a abril, passando de -14,92% para -26,4%.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions