A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

07/02/2013 14:16

Janeiro teve inflação de 1,38%; índice é o dobro do mês passado

Nícholas Vasconcelos
Material foi um dos itens que pesou no bolso do consumidor no mês de janeiro. (Foto: Rodrigo Pazinato)Material foi um dos itens que pesou no bolso do consumidor no mês de janeiro. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A alimentação, educação e as despesas pessoais fizeram o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) chegar a 1,38% no mês de janeiro em Campo Grande. Na comparação com o mês de dezembro, quando o IPC chegou a 0,64%, o índice dobrou.

Segundo o estudo do Nepes (Núcleo de Pesquisas Econômicas) da universidade Anhanguera/Uniderp divulgado hoje, a inflação acumulada nos últimos 12 meses já chega a 6,17% na Capital, ainda abaixo dos 6,5% estabelecidos pelo CMN (Conselho Monetário Nacional).

“Os grupos Alimentação e Despesas Pessoais têm contribuído muito para o aumento da inflação, com altas variações em janeiro, assim como nos meses anteriores. Desse modo, a inflação acumulada em 12 meses na cidade de Campo Grande”, explicou o coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza.

O grupo Alimentação apresentou inflação de 2,18%, provocado pelas altas de alguns cortes de carne bovina, frutas e legumes. O chuchu, por exemplo, teve aumento de 39%, enquanto a beterraba sofreu reajuste de 37%.

Entre as carnes, o patinho teve alta de 8,29%, seguido da picanha com 3,30%. Por outro lado, alguns cortes como a ponta de peito teve diminuição de 5,74%, seguido pelo fígado com menos 5,20% e o músculo com deflação de 4,62%.

Os serviços sofreram alta de 0,58%, provocada pelo reajuste do diesel com 2,54%, carro novo 1,90% e ônibus intermunicipal com 0,40%.

A Educação apresentou alta de 3,42%, índice puxado pelo aumento das mensalidades e artigos de papelaria.

Também acompanhou a alta o grupo Despesas Pessoais, com inflação de 3,94%. Os principais aumentos de preços foram nos cigarros 12,19%, mensalidade de clube 9,68%, manicure e pedicure 6,59%. Já as quedas de preços ocorreram com protetor solar -6,59% e creme dental com menos 1,96%.

De acordo com o Nepes, o vestuário apresentou forte queda de 2,16% no mês de janeiro na comparação com o mês anterior. O produto que mais caiu foi a sandália feminina com diminuição de preços de 3,09%, calça comprida feminina com 2,61% e tênis com -2,10%.

Dólar fecha em queda, cotado a R$ 3,71, de olho no cenário eleitoral
O dólar fechou a sexta-feira (19) em queda com o mercado ainda acompanhando o cenário eleitoral. A moeda caiu 0,26%, vendida a R$ 3,7125. Na semana, ...
Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã
A Petrobras anunciou hoje (19), em sua página na internet, que o preço do litro da gasolina ficará 2% mais barato em média nas refinarias de todo o p...
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 10,88% em 12 meses
O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, subiu 0,97% na segunda prévia de outubro. A taxa é inferior ao 1...


É PESSOAL É O PROMEIRO MES DE ADMONISTRAÇÃO DO BERNAL E JÁ NESTE PÉ... QUERO VER NO FINAL DO MANDATO DESTE CARA ... KKKKKK
 
ELY MONTEIRO em 08/02/2013 07:51:03
Sei não....Tô achando que a coisa tá desgringolando.Tô ficando preocupado o sô.
 
José Alberto em 07/02/2013 19:29:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions