A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

20/07/2019 11:00

Licitação dá pontapé a ponte para encurtar caminho de MS para a Ásia

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que será um ganho para setor produtivo de ambos os países

Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso em evento na cidade de Carmelo Peralta (Foto: Divulgação - Governo MS)Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso em evento na cidade de Carmelo Peralta (Foto: Divulgação - Governo MS)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou que a licitação em relação a obra da ponte sobre o Rio Paraguai, se trata de um "dia histórico" entre Brasil e Paraguai. Ele participou do evento de lançamento, na cidade de Carmelo Peralta (Paraguai), nesta manhã (20).  Ainda adiantou que a obra vai abrir caminho para rota bioceânica, que irá encurtar a chegada ao Oceano Pacífico. 

“Se trata de um dia histórico, que já foi sonhado por muitas pessoas. O que antes era o final da linha, vai ser o caminho da rota bioceânica, que vai valorizar nossa região, dar mais competitividade aos produtos do Estado, do Brasil e dos países vizinhos”, disse Azambuja, durante o evento.

Reinaldo lembrou que a expectativa é que esta integração com os países vizinhos, vai nos ajudar tanto na exportação, como na importação de produtos. “Nós vamos comprar (produtos) também em melhores condições, haverá agora uma integração logística entre os países”, pontuou.

Ele ainda relatou que a região Centro-Oeste, formada por Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, é responsável pela produção de mais de 100 milhões de toneladas de grãos, que vão ganhar melhores condições nesta nova rota.

“Atualmente a saída dos produtos é pelos portos de Santos e Paranaguá, e se sair pelo canal do Panamá demora 17 dias. Com esta integração com o Paraguai, vamos encurtar este caminho em 8 mil quilômetros aos portos do Pacífico”, citou.

Ele lembrou que vai facilitar o acesso ao mercado que mais compra os produtos brasileiros e da América do Sul, que são os países asiáticos. “Traz ganhos para todo setor produtivo, com a abertura das portas de integração, que fortalece os laços de emprego e desenvolvimento”.

Evento na cidade paraguaia reúne autoridades dos dois países (Foto: Divulgação - Governo MS)Evento na cidade paraguaia reúne autoridades dos dois países (Foto: Divulgação - Governo MS)

Planejamento – Reinaldo disse que ao final do evento vai entregar um plano de estudo de viabilidade técnica e econômica, mostrando as condições que esta ponte sobre o Rio Paraguai, que vai ligar Porto Murtinho a Carmelo Peralta, vai proporcionar. Ainda prometeu participar da inauguração da obra, prevista para abril de 2023.

“Enquanto alguns países durante séculos construíram muros e barreiras, em relações conflituosas, aqui estamos construindo pontes, que vão integrar as regiões”. Sobre o projeto, o tucano adiantou que a equipe responsável pela obra, já até visitou uma ponte semelhante entre Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

“Se idealizou a ponte estaiada, com um vão central maior, até para aumentar o fluxo para hidrovia do Paraguai, aumentando a competitividade”. Da comitiva do Estado, o evento teve a presença do secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Jaime Verruck, do senador Nelsinho Trad (PSD), o deputado federal Vander Loubet (PT), assim como do ex-ministro Carlos Marun.

Ainda participaram da solenidade o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benitez, assim como representantes da Usina Itaipu Paraguai, que é responsável pelo projeto, tendo custo de R$ 75 milhões. Além da ponte em Porto Murtinho, a Itaipu ainda vai construir outra entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco (Paraguai), também orçada em US$ 75 milhões.

Ponte ficará a 12 km da área urbana de Porto Murtinho. (Foto: Reprodução)Ponte ficará a 12 km da área urbana de Porto Murtinho. (Foto: Reprodução)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions