A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

12/05/2017 14:14

Setor de serviços de MS tem queda de 10,8%, o pior resultado desde 2012

São 13 reduções seguidas em volume de serviços prestados

Osvaldo Junior
Setor de serviços, como o de limpeza, tem queda em MS (Foto: Arquivo)Setor de serviços, como o de limpeza, tem queda em MS (Foto: Arquivo)

O setor de serviços de Mato Grosso do Sul encerrou março com o pior resultado da série histórica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para esse mês. Conforme a PMS (Pesquisa Mensal de Serviços), divulgada nesta sexta-feira (dia 12), o volume de serviços prestados apresentou variação de -10,8% na comparação com igual período do ano passado. O índice é o menor para o mês desde 2012, quando tem início o estudo no Estado.

Com o resultado de março, o setor de serviços sul-mato-grossense completa 13 meses consecutivos sem crescimento. A última variação positiva foi verificada em fevereiro do ano passado, quando as empresas e profissionais da área elevaram em 1% o volume de serviços prestados. Neste ano, a queda acumulada é de 15% e, em 12 meses, de 11,1%.

Na comparação entre os meses de março, a retração mais acentuada foi apresentada neste ano. Em igual período dos anos anteriores, os índices foram de -6,0% (2016), 3,0% (2015), 7,3% (2014), -4,4% (2013) e 15,7% (2012).

Com o esfriamento do volume de serviços prestados, o setor contabilizou, em março deste ano, redução de 6,2% na receita nominal (sem considerar a inflação). A receita movimentada pelas empresas de serviços acumula quedas consecutivas desde maio de 2016 – a última variação positiva, verificada em abril daquele ano, foi de 0,6%.

A receita nominal do setor acumulada neste ano, em Mato Grosso do Sul, é de -9,6% e, em 12 meses, de -6,2%.

País – No País, o setor de serviços contabilizou queda no volume prestado de 5% em março em relação ao mesmo período de 2016. Em janeiro, no mesmo comparativo, a retração fora de 3,5% e em fevereiro, de 5,3%. Com esses resultados, a taxa acumulada no ano ficou em -4,6% e, em 12 meses, -5,0%.

Por atividade, em relação a fevereiro de 2017, todos os segmentos apresentaram quedas, com destaque a serviços prestados às famílias (redução de 2,1%).

A receita nominal em março registrou variação de 1,0% em relação a mesmo mês do ano anterior. A taxa acumulada no ano ficou em 1,1% e, em 12 meses, 0,1%.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions