A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


26/11/2015 06:00

Bernal recua e mantém cunhada com salário maior

Edivaldo Bitencourt

Repercussão – A prisão preventiva do senador Delcídio do Amaral (PT) teve repercussão nacional e até internacional. Acusado de tentar intervir nas investigações da Operação Lava Jato, ele foi destituído, ainda de manhã, do cargo de líder do Governo no Senado.

Picareta – O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), endossou a tese delirante dos assessores e verbalizou a tese de que a máfia abre buraco na madrugada nas ruas da Capital. Ele acusou, em entrevistas, que há pessoas encarregadas em abrir buracos, com picaretas, nas ruas da Capital.

Balanço – Apesar da buraqueira tomando conta das principais ruas e dos bairros da Capital, Bernal faz um balanço positivo da situação. Ele contou que já foram tampados 7,5 mil buracos em 81 vias. Também teriam sido utilizadas 500 toneladas de lama asfáltica.

Promessa – Bernal prometeu que Campo Grande não vai se transformar em um queijo suíço. Como a cidade já se transformou em “buracolândia”, o progressista vem se mostrando alheio a realidade nos discursos feitos nos últimos dias.

Exonerada – O prefeito da Capital exonerou a cunhada, Mirtes Elaine Gonçalves Rosa, do cargo de chefe do núcleo do Parque Elias Gadia. No entanto, a irmã da primeira-dama, Miriam Gonçalves, volta a ocupar o cargo de assessora da Fundação Municipal de Esportes.

Salário maior – Não houve um recuo em decorrência da repercussão do caso. Bernal apenas manteve a cunhada em um cargo com salário maior. Na Funesp, ela pode receber R$ 3,4 mil por mês, considerando-se a gratificação de até 100%. No parque, ela ganharia R$ 3,2 mil por mês.

Dia D – O Tribunal de Justiça se prepara para o julgamento inédito de um prefeito de Campo Grande. Nesta sexta-feira, pela primeira vez na história, o órgão vai iniciar o julgamento deste porte. Gilmar Antunes Olarte (PP) será julgado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Tempo – O julgamento de Olarte deve ir, pelo menos, até 22 de janeiro de 2016. Além da vice-governadora Rose Modesto, outras pessoas poderão ser ouvidas nesta data. Desafeto de Olarte, Alcides Bernal também está na lista de testemunhas.

O retorno – O ex-presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar Oliveira da Fonseca, retorna ao legislativo nesta quinta-feira (26). Ele volta a exercer o mandato de vereador três meses após ser afastado do cargo.

Consenso – Os vereadores vão eleger o novo presidente na sessão da próxima terça-feira, 1º de dezembro. João Rocha (PSDB) e Flavio César (PTdoB) disputam os votos dos vereadores. No entanto, eles não querem briga e buscam o consenso para evitar um desgaste ainda maior para a Câmara Municipal.

(colaboraram Ricardo Campos Jr. e Michel Faustino)

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions