A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

04/07/2019 21:39

Por uma partida , mulheres enfrentam até invasão de homens na quadra

As meninas do "Minas Gerais" não conseguiram jogar nesta semana porque o time masculino achou ruim

Alana Portela
O time Minas Gerais reunido na quadra do Parque Ecológico Sóter (Foto: Arquivo pessoal)O time "Minas Gerais" reunido na quadra do Parque Ecológico Sóter (Foto: Arquivo pessoal)

O “Minas Gerais - Associação Feminina de Futebol e Pagode” existe há um ano e meio e tem o objetivo de incentivar as mulheres a entrar para o futebol. Começou com algumas meninas que queriam jogar bola, mas não sabiam onde. Desde então, se encontra para jogar de uma a duas vezes na semana, sempre em locais diferentes. Mas ai, as meninas resolveram ocupar praças públicas e revoltaram alguns homens.

O time sofreu na “pele” a repressão na última terça-feira. No Parque do Sóter, quando chegaram para jogar, foram barradas por cerca de dez homens, que não queria deixar a partida acontecer por “questão de honra”.

“Falaram que era questão de honra. Ninguém acreditou no que estava acontecendo. Estavam muito bravos, disseram: 'Se estão achando que vão jogar, olha o tanto de homem que tem aqui'. Foram 40 minutos tentando conversar com eles, porque sentaram na quadra. Falaram que não era assim que funcionava”, relata uma das organizadoras do time, Nuala Lobo.

O time tem 16 mulheres e chegou no parque por volta das 16h30 para jogar. Entraram na quadra e combinaram com um time masculino, que estava jogando, que o treino seria de três partidas de dez minutos ou de dois gols. A ideia era deixar todos os grupos jogarem.

“Esse time que combinamos perdeu e o outro grupo que jogava com ele, ficou na quadra e disse que não iria sair porque havia ganhado. Quando a gente entrou, três homens mais velhos, cerca de 40 anos, de um terceiro time, apareceram e sentaram no chão. Eles não saíram e a gente também não”, contou. Foi a partir dai que a confusão começou.

Não houve acordo, diz outra jogadora. “Acharam que por ser um time de mulheres iria ceder, mas não. Estávamos jogando tranquilas, mas chegaram uns homens”, conta outra integrante do “Minas Gerais”, disse Malu Pessota.

tempo - A confusão continuou por quase uma hora, e como os homens estavam sentados na quadra, à mulherada também ocupou o espaço, por direitos iguais. “Só levantaram quando filmaram a cara deles. Saímos quando o parque estava quase fechando e ficaram mexendo com a gente”, relatou à organizadora.

Apesar do ocorrido, as meninas não desaminaram e vão continuar se reunindo pelo esporte e para fortalecer a representatividade feminina em Campo Grande. Elas estão planejando um campeonato solidário para arrecadar agasalhos e alimentos. “Não temos data, mas vamos receber para doar às pessoas carentes e em situação de rua”, concluiu a organizadora.

Confira a gravação feita por uma das jogadoras do grupo Minas Gerais

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

 

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.