A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Maio de 2019

25/01/2019 08:32

Sinal vermelho em uma esquina bastou para paquera virar casamento

Foi com uma piscada de olho e um "aceno de miss" que Yasmin e Giovani se apaixonaram

Kimberly Teodoro
Yasmin é de Campo Grande, Giovani é de Cuiabá, mas o encontro aconteceu em Ponta Porã por puro acaso (Foto: Arquivo Pessoal)Yasmin é de Campo Grande, Giovani é de Cuiabá, mas o encontro aconteceu em Ponta Porã por puro acaso (Foto: Arquivo Pessoal)

Já pensou em encontrar o amor, por obra do destino ou puro acaso, com uma troca de olhares durante os poucos minutos em que o semáforo fecha ao dobrar uma esquina qualquer, e ainda por cima durante viagem não planejada? Parece improvável, mas a história de Yasmin e Giovani começou exatamente assim.

Yasmin Rocha, de 25 anos, é de Campo Grande. Giovani Masiero, de 35 anos, é de Cuiabá. Entre os dois, nenhum amigo em comum, 771 km de distância e cerca de 12 horas de ônibus, tornando quase impossível que um cruzasse o caminho do outro, fazendo o primeiro encontro ainda mais inusitado.

Nem na capital de Mato Grosso do Sul e nem na capital de Mato Grosso, o “esbarrão” armado pelo destino aconteceu em Ponta Porã, fronteira com o Paraguai, durante uma viagem em que nenhum dos dois queria ir. “Não foi algo planejado, meus pais queriam fazer compras em Pedro Juan Caballero completamente fora de época, me lembro que acabei indo contrariada. No meio do caminho, me lembrei de uma amiga que morava na fronteira e liguei para ela, avisei que estava indo e combinamos de sair a noite”, conta Yasmin.

Giovani não acreditava em namoro a distância até conhecer Yasmin (Foto: Thiago Costa)Giovani não acreditava em namoro a distância até conhecer Yasmin (Foto: Thiago Costa)

Giovani estava na fronteira na companhia de amigos, no que ele brinca ter sido praticamente um “sequestro”. “Eu já estava em casa dormindo quando meus amigos apareceram por lá me convidando para ir ao Paraguai, estava cansado e disse que não iria, mas eles ignoraram a resposta. Abriram meu guarda-roupas e foram pegando algumas roupas e colocando na mochila, pouco tempo depois veio a intimação: ‘sua mala está pronta, agora você vai’. Como eles já tinham feito tudo mesmo, eu fui”, relembra Giovani.

A amiga de Yasmin apareceu para buscar no hotel por volta das 22h, as duas haviam combinado de ir a um barzinho, no meio do caminho, estava Giovani, sentado nas mesas da calçada de um restaurante comendo sushi com os amigos. “A parte mais engraçada é que homens de barba nunca me chamaram atenção, mas ele foi a exceção. Pela janela do carona, vi ele olhando para a rua com uma cara emburrada, normalmente não sou assim, mas quando nossos olhos se encontraram, sorri para ele e dei um tchauzinho desses de miss, bem delicado. Quando virei para mostrar para a minha amiga os rapazes na calçada ele bateu na janela, se apresentou e deu um ‘boa noite’ todo educado beijando a minha mão”, diz Yasmin.

“Quando ela entrou no meu campo de visão eu estava olhando o nada, nesse nada ela apareceu e prendeu a minha atenção, não só pela atitude, mas pelo cabelo cacheado e pelos traços do rosto. Não sabia se iríamos nos encontrar de novo, então fui até lá, ela me disse para onde ela e a amiga estavam indo, eu disse que deixaria meus amigos no hotel e iria ao bar mais tarde”, explica Giovani.

Segundo Yasmin, da conversa na janela do carro até o momento em que Giovanni entrou pela porta do bar, se passaram 1h15min, exatamente quando ela estava a ponto de ir embora. Ela e a amiga estavam sentadas perto da entrada, no lado esquerdo do bar, por onde ele passou reto, “para se fazer de difícil, ele estava jogando comigo”, brinca Yasmin.

“Fazia mais ou menos 10 minutos que eu tinha encontrado uma mesa, quando ela chegou me abraçando por trás e falou no meu ouvido ‘Nossa, como você demorou’, como se nos conhecêssemos há muito tempo. Eu tinha visto ela sentada no carro, quando eu virei e vi ela em pé ao meu lado a única coisa em que eu consegui pensar em dizer foi ‘como você é alta’, depois disso passamos a noite conversando. Nos beijamos na despedida, por volta de 1h da manhã quando ela precisou voltar ao hotel, foi o tipo de beijo de tirar o fôlego, aquela coisa de arrepiar mesmo e que não dá para esquecer”, relembra Giovani.

Yasmin nunca gostou de homens com barba, mas o estilo de Giovani chamou a atenção da maquiadora (Foto: Thiago Costa)Yasmin nunca gostou de homens com barba, mas o estilo de Giovani chamou a atenção da maquiadora (Foto: Thiago Costa)
Em 2019, Yasmin se prepara para embarcar de vez para Cuiabá e recomeçar a vida ao lado de Giovani (Foto: Arquivo Pessoal)Em 2019, Yasmin se prepara para embarcar de vez para Cuiabá e recomeçar a vida ao lado de Giovani (Foto: Arquivo Pessoal)

Os dois trocaram o número de Whatsapp, mas como o dia seguinte foi de compras em Pedro Juan Caballero e sem sinal de celular eles não conseguiram se comunicar, foi aí que o destino deu outro empurrãozinho, fazendo com que se encontrassem por coincidência no centro da cidade, onde passaram algum tempo juntos antes de Yasmin reencontrar os pais. “Naquele dia nos vimos duas vezes, uma na praça que fica ali perto das lojas e ficamos por lá mesmo e a outra, na fila do caixa Shopping China, mas ela estava acompanhada dos pais e não nos falamos mais”, conta Giovani.

Depois do segundo encontro, o casal seguiu rumos diferentes, ele voltou para Cuiabá e ela para Campo Grande, mas nenhum dos dois conseguiu esquecer o outro. As conversas por whatsapp passaram a ser frequentes nas semanas seguintes, até Yasmin confessar que estava com saudade e a vontade de um reencontro crescer. Ela conta que no começo Giovani era resistente com a ideia de um namoro a distância e que ele nunca acreditou que poderia dar certo, mas 3 semanas depois, ele se viu dentro de um ônibus, enfrentando 12 horas de viagem só para ver Yasmin de novo. “Não conseguia parar de pensar na loucura que eu estava fazendo”, conta Giovani.

“As pessoas perguntam como pode dar certo se nós só conseguimos nos ver a cada 15 dias, mas acredito que as nossas conversas e a maneira como nos aproximamos acabou fortalecendo a nossa relação. É preciso ter uma cabeça muito aberta e ter confiança no outro, sem isso o relacionamento não iria a lugar nenhum”, revela Yasmin.

“Sempre que me perguntam, digo que se a pessoa puder escolher, é melhor evitar namorar a distância. No meu caso, depois de conhecer a Yasmin, eu não tive escolha. Ela é uma mulher inteligente, gosta muito de ler, estuda, trabalha e corre atrás da independência dela, além de ser uma mulher de atitude. Eu tenho um filho de 5 anos e desde o começo os dois se deram super bem, em pouco tempo, não podia mais ficar longe dela”, afirma Giovani.

Há 1 ano e 4 meses o amor acontece para os dois de maneira inexplicável, dando um jeitinho na agenda para conciliar a vida com as viagens entre Cuiabá e Campo Grande, construindo um relacionamento baseado na confiança e no sentimento que um nutre pelo outro. Yasmin se prepara para recomeçar a vida em Cuiabá,  ainda em dezembro desse ano, quando os dois pretende se casar e acabar de uma vez com a distância, um momento que, hoje, os dois esperam ansiosos, mas que no começo nem imaginavam ser possível. 

Sua história de amor também merece ser contata? Envie um e-mail para ladob@news.com.br ou entre em contato pelas nossas redes sociais.

Curta o Lado B no facebook e no instagram.

 

Giovani reaprendeu o significado de amor e resolveu correr o risco de um relacionamento a distância depois de conhecer Yasmin (Foto: Rafael Duarte)Giovani reaprendeu o significado de amor e resolveu correr o risco de um relacionamento a distância depois de conhecer Yasmin (Foto: Rafael Duarte)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.