ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 21º

Consumo

Soja foi parar até na cerveja com a promessa de mais cremosidade

A cerveja promete sabores diferentes, mais cremosidade e valorização de um produto tão abundante em MS

Por Lucas Mamédio | 14/04/2021 08:00
A cerveja à base de soje é uma American Lager e promete sabores diferentes (Foto: Felipe Zuffo)
A cerveja à base de soje é uma American Lager e promete sabores diferentes (Foto: Felipe Zuffo)

Historicamente, as cervejas são produzidas mundo afora com base nos ingredientes mais comuns de cada região, o que fez do produto ao longo do tempo uma espécie de retrato da cultura regional. O advento das grandes indústrias cervejeiras pasteurizou a bebida, diminuindo a diversidade, ao passo que o crescimento de marcas de cerveja artesanal estão sendo as responsáveis por resgatar essa origem.

Esse é o caso da cerveja à base de soja criada pela cervejaria Moagem, de Mato Grosso do Sul. A Soy Bier está sendo desenvolvida há 10 anos e chega ao mercado com promessa de sabores diferentes, mais cremosidade e, claro, valorização de um produto tão abundante no estado: a soja.

“Eu sempre abordei a cerveja como um produto regional. E uma das  formas de expressar o regionalismo no produto é com ingredientes”, explica Felipe Zuffo, dono da cervejaria.

Apesar do tempo de desenvolvimento, Felipe conta que não ficou todos esses anos fazendo testes. A partir da ideia inicial, o desenvolvimento foi acontecendo de forma intermitente. Ele só aconteceu graças a ajuda do pai, Nilsso Zuffo, agrônomo especialista no melhoramento genético da soja.

Zuffo conta que demorou 10 anos para chegar na receita ideal (Foto: Felipe Zuffo)
Zuffo conta que demorou 10 anos para chegar na receita ideal (Foto: Felipe Zuffo)

“Com a pandemia abrimos uma loja em um shopping e achamos que estava na hora de lançar um produto novo para marcar o momento”.

Diferente da cevada, a soja tem presença muito forte de óleo, o que segundo o cervejeiro, não combina com a produção da cerveja. E esse foi um dos maiores desafios.

“Outra questão é o próprio sabor da soja. Não faria sentido colocar o produto para depois escondê-lo. Então a soja passa por três etapas de processamento para ser inserida”.

Visando também equilibrar o gosto forte da oleaginosa, Felipe escolheu fazer uma cerveja do estilo American Lager - leve e refrescante, segundo ele. “O resultado final é uma bebida com o corpo mais avantajado e uma espuma extremamente cremosa. O que pode gerar um certo estranhamento é a turbidez do produto, que é característica da variedade”, afirma.

Felipe também explica que a soja utilizada foi selecionada especificamente para a cerveja, mas não necessariamente é uma soja especial. “Meu pai como é especialista em soja, ele fez uma pré-seleção depois que eu disse pra ele qual tipo funcionava melhor na cerveja”.

A cerveja à base de soja já começa a ganhar o mercado fora de MS. Mato Grosso, Tocantins, Pará, Paraná, SP foram alguns dos estados que consultaram sobre o produto. Alguns já querendo distribuição. “Mas nossa produção é pequena. Estamos avaliando possibilidades de aumentar a produção, inclusive recebendo propostas de investidores. Mas com muita cautela. Crescer é bom, mas precisamos ter pé no chão, e manter a qualidade”.

Os pontos de vendas da cerveja são bem pulverizados e os valores estão condicionados grande parte aos revendedores.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário