A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018

09/11/2017 17:09

16ª Parada da Diversidade acontece dia 25 de novembro com artistas regionais

Governo do Estado investirá R$ 69 mil no evento e Prefeitura dará infraestrutura

Lucas Arruda
16ª Parada da Diversidade acontece dia 25 de novembro com artistas regionais

Sem recursos financeiro da Prefeitura e com R$ 69 mil do Governo do Estado ATMS (Associação de Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul) realizará no dia 25 de novembro deste ano a 16ª Parada da Cidadania LGBT e Show da Diversidade de Campo Grande. Banheiros químicos e tendas serão disponibilizados pela Prefeitura.

Durante o dia na data do evento ações de prevenção a DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e de combate a LGBTfobia serão feitas na praça Ary Coelho. A concentração para a marcha que é feita todos os anos na parada será a partir das 15h, com saída prevista às 16h.

Este ano o trio elétrico sai pela rua 14 de julho, depois segue na rua Cândido Mariano, vira na rua 13 de Maio para seguir depois pela rua Barão do Rio Branco até a praça do Rádio Clube, onde ocorre os shows programados para iniciarem às 18h. Se apresentam drag queens como Lahuanny Oliveira, de Anastácio, Alice Leão, de Aquidauana, Ravenna Queenie, aqui de Campo Grande, entre outras da Capital.

“Queremos agregar pessoas de todos os municípios do Estado, muitos são pequenos e não tem paradas para que o movimento tenha visibilidade. Queremos que eles venham pra cá, se sintam representados”, afirma a presidente da ATMS Cris Stefanny.

Também se apresentam 6 djs aqui de Campo Grande no evento, a banda Lilá e Tony Massa, Slam Camélia, grupo de zumba e o grupo de dança Hands Up.

Neste ano a ex-BBB Priscila Pires foi convidada para ser a madrinha do evento. “Espero conseguir representar este movimento que representa uma minoria de nossa sociedade que é muito atacada e, cada vez mais, tem uma retirada de direitos. Estou muito feliz e honrada por ter sido convidada”, declarou. A associação lembrou que o Brasil é o país que mais mata a população LGBT do mundo.

Acompanhe o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.