A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

07/08/2017 08:57

Buscando uma paisagem incomum? Visite San Pedro de Atacama no Chile

Toninho Ruiz, especial do Chile
O Deserto do Atacama é o mais alto e mais seco do mundo. (Foto: Toninho Ruiz)O Deserto do Atacama é o mais alto e mais seco do mundo. (Foto: Toninho Ruiz)

Em busca de uma paisagem bonita e incomum? Cânion de arenito, planícies salgadas pontilhadas de flamingos, gêiseres fumegantes, fontes de água quente, picos vulcânicos e formações rochosas com aparência alienígena é uma possibilidade espalhada por todos os lados de San Pedro de Atacama. Os meios de exploração preferidos são a caminhada e os passeios de bicicletas e a cavalo.

O Deserto do Atacama é o mais alto e mais seco do mundo, localizado no norte do Chile, o imenso deserto esparrama-se entre o Oceano Pacifico e a Cordilheira dos Andes. O vulcão Licacanbur é um dos cartões-postais da região.

Chuvas escassas e um cenário árido comparável ao encontrado em Marte. San Pedro de Atacama, considerado como o lugar mais seco do mundo, consegue atrair um número impressionante de turistas do mundo inteiro, principalmente os “mochileiros” europeus, e que não para de crescer. A explicação é sua paisagem singular e impressionante.

Mesmo com sua intensa atividade no turismo, o pequeno povoado de 6 mil habitantes não se entrega às modernidades e preserva ruas de terra e casinhas rústica erguidas com adobe, como nos velhos tempos em que os primeiros atacamenhos viviam na região, há 11 mil anos. Durante a alta temporada a cidadezinha recebe mais de 30 mil turistas.

As atrações naturais mais interessantes estão localizadas fora do setor urbano de San Pedro. A lista de pontos imperdíveis é tão extensa quanto aquelas terras do norte do Chile, cujo principal acesso aéreo se dá por Calama, uma cidade industrial, a 98 km da cidade. Prepare-se para encontrar aldeias soterradas, fortalezas pré-incas, deserto de sal e até gêiseres fumegantes.

Durante a alta temporada a cidadezinha recebe mais de 30 mil turistas. (Foto: Toninho Ruiz)Durante a alta temporada a cidadezinha recebe mais de 30 mil turistas. (Foto: Toninho Ruiz)
Lojas de artesanato local são atrações da cidade. (Foto: Toninho Ruiz)Lojas de artesanato local são atrações da cidade. (Foto: Toninho Ruiz)

Como chegar

Para brasileiros tem vôo direto de São Paulo a Santiago depois fazem a conexão nas companhias regionais como a LAN, com quase duas horas de duração, conectam Santiago (capital) a Calama. De lá, são mais de 105 km pela Ruta 23, de ônibus ou van. De Santiago a San Pedro do Atacama pela Ruta 5 são 1.870 km . As estradas ou Ruta como eles chamam lá são excelente, geralmente autopistas muito bem conservadas.

Para quem gosta de aventura uma boa opção no período da seca é cortar de carro pela região centro-oeste. A opção interessante é sair de Porto Murtinho-MS Brasil cruzar ao Paraguay em seguida a Argentina até San Pedro 1.630. Importante lembrar que o lado paraguaio não tem asfalto enquanto pelo lado Argentino está totalmente pavimentado, nessa viagem você vai conhecer os chacos paraguaios e argentinos, a nossa reportagem fez essa rota via Porto Murtinho, a viagem é fantástica, vale percorrer via terrestre, principalmente para quem gosta de turismo de aventura. Em todas as cidades no lado argentino e chileno tem postos de gasolinas, restaurantes e hotéis para todos os níveis de categoria e bolso.

As atrações naturais mais interessantes estão localizadas fora do setor urbano de San Pedro.(Foto: Toninho Ruiz)As atrações naturais mais interessantes estão localizadas fora do setor urbano de San Pedro.(Foto: Toninho Ruiz)
O vulcão Licacanbur é um dos cartões-postais da região. (Foto: Toninho Ruiz)O vulcão Licacanbur é um dos cartões-postais da região. (Foto: Toninho Ruiz)

Atrações

Dentro da cidade de San Pedro, o passeio pela Calle Caracoles, uma rua pequena e rústica no centro da cidade, é repleta de bares, restaurantes e lojinhas de artesanato local.

Partindo para a natureza selvagem e árida da região, os Gêiseres Del Tatio, localizadas a 4.200 metros de altura, são cercadas por minivulcões que expelem água fervente. A noite pela região são extremamente frias e chegam a temperaturas negativas. Ainda assim, para quem gosta de estar perto da natureza extrema, o roteiro é imperdível.

Imagens do caminho impressionam pela beleza. (Foto: Toninho Ruiz)Imagens do caminho impressionam pela beleza. (Foto: Toninho Ruiz)



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.