A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019

14/11/2019 08:19

Com horta na escola, crianças aprendem a cultivar e provar plantas comestíveis

O projeto foi criado por dois professores da Escola Municipal Nerone Maiolino e os estudantes colocaram a ideia em prática

Alana Portela
Na horta, as alunas ajudaram a separar as plantas antes do plantio. (Foto: Arquivo/escola)Na horta, as alunas ajudaram a separar as plantas antes do plantio. (Foto: Arquivo/escola)

Em busca de uma alimentação mais saudável, os alunos da Escola Municipal Nerone Maiolino saíram das salas de aula e construíram uma horta que insere as PANC’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais) no cultivo. A plantação aconteceu em julho deste ano e o resultado é a criatividade na hora de testar as receitas para encaixar no cardápio escolar.

“Ajudei a preparar um suco com a Ora-pro-nóbis no laboratório da escola, teve mistura de limão e açafrão. Foi legal e a preparação é diferente porque é tudo natural, e ajuda a saúde”, afirma Nathan Santos de Moura.

A plantação faz parte do projeto “Agrofloresta”, criado pelos professores Sirley dos Anjos e Anysio Henrique Neto, para implementar cinco hábitos saudáveis na escola. A proposta deu certo e mais de mil estudantes estão descobrindo novos sabores, principalmente o da Ora-pro-nóbis. A espécie não convencional tem flores e folhas claras, é espinhosa, ramificada e bastante longa.

Nathan é aluno do 8º ano, não sabia nem o que era horta antes de botar a “mão na massa”, mas achou legal. “Tem mostarda na horta, e eu peguei um pouco para fazer salada em casa. Em dezembro temos que criar alguma receita com as PANC’s, porém ainda não sei o que vou preparar”, diz.

As alunas mexendo no plantio (Foto: Arquivo/escola)As alunas mexendo no plantio (Foto: Arquivo/escola)
Nathan Santos de Moura diz que preparou um suco usando as plantas não convencionais (Foto: Paulo Francis)Nathan Santos de Moura diz que preparou um suco usando as plantas não convencionais (Foto: Paulo Francis)
Ray Alexandre Gomes conta que gostou da novidade (Foto: Paulo Francis)Ray Alexandre Gomes conta que gostou da novidade (Foto: Paulo Francis)

Outro aluno que gostou das plantas não convencionais foi Ray Alexandre Gomes, do 6° ano. Ele comentou sobre os cuidados com a saúde e até ensinou a mãe a cultivar em casa. “Falei como é a Ora-pro-nóbis, que achei gostoso o suco dela. Expliquei o passo a passo e agora está procurando para plantar pra gente. É importante para ter uma alimentação saudável”, destaca.

A autora do projeto, Sirley dos Anjos, comenta que os alunos estão trabalhando na “Hora do Suco”. “É para estimular o consumo de bebidas saudáveis, pois vemos muitos alunos bebendo refrigerante”.

Ela relata que os estudantes do 6° ao 9° vão participar de um concurso de receitas, nas quais devem inserir as plantas não convencionais no preparo. “Queremos fazer isso de maneira natural, com a intenção de melhorar no valor nutricional para as crianças. São plantas de fácil acesso, que podem ser encontradas no quintal de casa”.

O projeto de agroflorestal não leva agrotóxico e a plantação é no estilo “floresta”, com palha de arroz e matinhos para proteger dos invasores e manter a umidade. O local tem ainda a PANC “Major Gomes” com flores pequenas e rosadas, mostarda, mamona, além das plantas convencionais como banana, abóbora, etc.

Várias culturas estão plantadas na horta (Foto: Paulo Francis)Várias culturas estão plantadas na horta (Foto: Paulo Francis)
A aluna servindo o suco feito com PANC's para os colegas (Foto: Arquivo/escola)A aluna servindo o suco feito com PANC's para os colegas (Foto: Arquivo/escola)

O projeto de agrofloresta ganhou um prêmio de R$ 35 mil da Nestle para colocar a ideia em prática. “Criamos a proposta para estimular os cinco hábitos saudáveis, o de escolher alimentos nutritivos, proporcionar as refeições, curtir os alimentos juntos, beber mais água e brincar ativamente. Promovemos a mudança no estilo de vida através do cultivo e das atividades”, explica Anysio Henrique, também criador da ideia.

Por conta da proposta, a escola está ampliando o espaço das crianças brincarem. Construiu uma brinquedoteca, calçou o estacionamento que estava desativado e cobriu com tela sombrite, para que os estudantes possam fazer atividades físicas no local. Bebedouros também foram instalados.

As amiguinhas do 3° ano, Luciana Bruna Cândido, Lara Gomes e Neuza Gabrieli Monteiro também comentaram sobre a agrofloresta. Elas têm 8 anos, e ainda não tinham experimentado nenhum prato com as PANC’s, mas acreditam que seja saboroso.

“Tenho vontade de experimentar, quero comer também”, diz Luciana Bruna. “Ainda não comi, mas acho que tem um gosto bom. Avisei minha mãe sobre a horta, ela gostou, e falou para eu provar”, comenta Lara. “Comi a abóbora da horta, é muito gostosa e acho que as plantinhas devem ser do mesmo jeito”, diz Neuza Gabrieli.

A vice-diretora da escola, Jucilei Zaurizio afirma que PANC’s são benéficas a saúde. “Todas ricas em proteínas, mais que das verduras convencionais. Já fizemos saladas, sucos, pão de queijo com elas e a aceitação é boa”, conclui.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

O que era rápido, melhorou! Seja exclusivo, cadastre o telefone (67) 99981-9077 e receba as notícias mais lidas no Campo Grande News pelo seu WhatsApp. Adicione na sua lista de contato, mande um "OI", e automaticamente você será cadastrado.

As amiguinhas, Luciana Bruna Cândido e Lara Gomes falaram que querem provar as PANC's (Foto: Paulo Francis)As amiguinhas, Luciana Bruna Cândido e Lara Gomes falaram que querem provar as PANC's (Foto: Paulo Francis)
Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.