A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

23/07/2014 17:10

"Saúde é disparado o maior problema do Estado", critica Reinaldo

Ludyney Moura
Reinaldo revela que saúde pública será prioridade em seu governo. (Foto: Marcos Ermínio) Reinaldo revela que saúde pública será prioridade em seu governo. (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de aparecer como surpresa nas eleições de 2012 para Prefeitura de Campo Grande, o deputado federal Reinaldo Azambuja é a aposta do PSDB para suceder André Puccinelli (PMDB) no governo estadual. Depois de percorrer os 79 municípios do Estado, e ouvir cerca de 200 mil pessoas no programa “Pensando Mato Grosso do Sul”, os tucanos sobem o tom nos discursos para falar em saúde pública.

Saúde é disparado o maior problema hoje. E uma grandes causas é o subfinanciamento do Estado, que não investe nem os 12% constitucionais. O TCE (Tribunal de Contas do Estado) apontou que o Governo do Estado deixou de aplicar R$ 230 milhões em saúde no ano de 2013. O Estado precisa estar presente principalmente na regionalização”, afirma Reinaldo.

Aos 51 anos e com a experiência de dois mandatos como prefeito de Maracaju, quatro anos na Assembleia Legislativa e o atual mandato na Câmara Federal, Azambuja aponta caminhos para melhorar o atendimento médico ao sul-mato-grossense.

“Hoje tudo vem para Campo Grande, quase 50% dos atendimentos estão sendo feitos no Capital. Isso cria um caos aqui e lá fora um sub atendimento. Penso em criar a carreira de médico estadual, para suprir esses pólos regionais, que não são muitos, temos divididos em nove regiões. Se nós drenarmos essa demanda que vem do interior, fazer o diagnóstico e a média complexidade, vamos ter um avanço na saúde”, diz.

Segurança e educação também são elencadas pelo tucano, como que terão destaque na campanha. “Todo mundo está falando em aumento do efetivo, mas isso não é algo que se faz do dia para noite, é preciso tempo, até colocar o policial na academia e colocá-lo na rua demora de um ano a um ano e meio. E tem coisas urgentes a serem feitas”, afirma.

Para o parlamentar, que aproveita o recesso dos trabalhos legislativos para fazer campanha, investimento em educação tem consequências diretas na segurança pública. “Pensamos, além de fazer a integração das policiais, em um gabinete institucional com os três segmentos policiais para definir prioridades, principalmente nas áreas de maior conflito social, onde a gente vê uma grande ausência do Estado. Não tem escola em tempo integral, área de lazer, desenvolvimento cultura, esportivo, o que vai levando muitos jovens e adolescentes para a marginalidade”.

Com o fim da Copa do Mundo há menos de 15 dias, Reinaldo acredita que sua campanha tenha saído na frente dos adversários por ter sido o último a apresentar sua candidatura ao eleitorado. “O que começa a chamar a atenção dos eleitores é muito o programa eleitoral, tanto no rádio quanto na TV. A campanha realmente começa quando muda o horário da novela, dai para frente vamos ter um aquecimento maior dos embates eleitorais e das disputas”, finaliza o candidato tucano.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions