A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

12/01/2014 16:52

Apesar de Coordenadoria, líderes comunitários criticam atuação de Bernal

Leonardo Rocha
Bernal reuniu apenas os movimentos ligados a ele, os líderes seguem criticando atuação do prefeito (Foto: Eder Andrade - Assessoria)Bernal reuniu apenas os movimentos ligados a ele, os líderes seguem criticando atuação do prefeito (Foto: Eder Andrade - Assessoria)

Apesar da criação da Coordenadoria para Assuntos Comunitários, o prefeito Alcides Bernal (PP) tem sido criticado por líderes comunitários que não estão recebendo respostas em relação às reivindicações dos bairros.

Eles também reclamam que ruas e locais de lazer estão abandonados, sem a infraestrutura e ação do executivo.

O líder comunitário do bairro Cidade Morena, Leomar Alves Rosa, fez um desabafo em relação às condições das ruas que estão sem asfalto no seu bairro, que neste período de chuva acabam ficando alagadas, gerando prejuízos para os moradores.

Leomar reclamou que enviou inúmeros ofícios, mas não obteve resposta em relação a conclusão do asfalto, apesar de já haver recurso disponível e garantido para o seu término.

“Não somos contra o prefeito, apenas queremos que ele resolva esta situação, já que houve promessas durante todo o ano que o asfalto seria terminado. No período de chuvas aqui é um pesadelo”, ressaltou ele.

Já o líder comunitário do Aero Ranho, Íris Resende, também destacou que o executivo não vem cuidando das ruas e das praças do bairro, que estão cada vez mais abandonadas, com matagal se formando.

“Nós fazemos a nossa parte, informando e enviando até fotos, mas eles é que tem o poder decisão”, ponderou ele.

Criação – A CAC (Coordenadoria para Assuntos Comunitários) foi criada em 4 de novembro de 2013 justamente para promover a interlocução dos líderes comunitários com a prefeitura, no entanto no evento que aconteceu no último sábado (11), na Escola Latino Americano, só participaram movimentos sociais ligados ao prefeito.

Cerca de 200 pessoas discutiram os rumos da recém-criada estrutura, porém sem ter os representantes das grandes regiões de Campo Grande. Inclusive, a entidade S.O.S Campo Grande, liderado por Elvis Rangel, não pode participar, pois teve “resistência” do grupo favorável ao prefeito.

Rangel preferiu deixar o local para evitar confusão. “Nos ameaçaram e nos afrontaram”. O líder da entidade havia criticado a participação de grupos sociais em movimentos a favor do prefeito na Câmara Municipal.

“Eu sou totalmente contra, pois enquanto eles estão reunidos, dizendo que estão apoiando o prefeito, a cidade está parada, suja, com obras atrasadas”, comentou.

Movimento comunitário tenta barrar articulação pró-Bernal e faz cobranças
Líderes comunitários de Campo Grande estão mobilizados contra a tentativa de Abílio Borges, do Movimento Nacional da Luta pela Moradia, de fomentar a...
Movimento social espera reunir 700 pessoas para elaborar pauta a Bernal
Movimentos sociais esperam reunir 700 pessoas, neste sábado (11), em Campo Grande, para elaborar pauta a ser entregue ao prefeito Alcides Bernal (PP)...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions