ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 25º

Política

Bernal dá sinal de que pode desistir da candidatura em Campo Grande

Por Wendell Reis | 15/03/2012 13:22

Deputado admitiu que falta de estrutura pode comprometer sua candidatura

Pela primeira vez, Bernal declarou que falta de estrutura pode comprometer sua candidatura(Foto: João Garrigó)
Pela primeira vez, Bernal declarou que falta de estrutura pode comprometer sua candidatura(Foto: João Garrigó)

O pré-candidato à Prefeitura de Campo Grande pelo PP, deputado Alcides Bernal, deu uma declaração que abre dúvida sobre a formalização de sua candidatura. O deputado, que sempre garantiu candidatura, mesmo reclamando de falta de estrutura, disse hoje que a dificuldade financeira pode impedir sua candidatura. “Só se Deus não quiser e eu não tiver estrutura”, declarou.

Ao ser questionado sobre esta mudança de postura, que sinaliza a possibilidade de não levar até o fim sua candidatura, Bernal afirmou que esteve em Brasília ontem (14) e o partido lhe garantiu que vai financiar sua candidatura.

“Hoje não tenho estrutura. Mas, acredito que vou conseguir. Temos que fazer uma disputa verdadeira”, analisou o deputado. Bernal justifica que para uma campanha é preciso estrutura, a exemplo, para produzir material gráfico e combustível, além de tempo mínimo para televisão, o que depende de aliança.

Bernal reclama que todos duvidam de sua candidatura e alguns até negociam para evitar que consiga investimentos para campanha. “Não tenho nada a perder. No mínimo vou ter uma vitória política”, avaliou.

A diferença de pensamento de Bernal que, até então, defendia candidatura a qualquer preço, foi o motivo para a briga dentro do PP. A falta de estrutura para a campanha é uma das reclamações do ex-presidente do PP, Paulo Matos, e do vereador Lídio Lopes (PP), que não têm uma boa relação com Bernal. Ambos acreditam que o partido não tem estrutura para disputar a eleição e pode perder de conseguir, a exemplo, secretarias, em um eventual apoio ao candidato do grupo de André Puccinelli (PMDB) e Nelson Trad Filho (PMDB).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário