A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/11/2015 14:23

Bernal ignora requerimentos de vereadores e amplia mal estar entre poderes

Michel Faustino e Antonio Marques

Desde que voltou ao poder, em agosto deste ano, o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) tem mantido um discurso conciliador e buscado um entendimento com a Câmara. No entanto, algumas atitudes voltaram a se repetir, como a falta de respostas aos requerimentos dos vereadores. A situação foi motivo de um novo mal estar entre os poderes, e alguns vereadores se manifestaram favoráveis a travar a pauta de projetos do Executivo, caso Bernal continue ignorando os pedidos de informação.

O presidente em exercício da Mesa Diretora, vereador Flávio César (PT do B),informou na manhã de hoje (26), que o prefeito deixou de responder ao menos 41 requerimentos dos vereadores, mesmo tendo recebido mais 156 dias de prazo, além dos 15 dias previsto regimentalmente. O requerimento é um instrumento utilizado para que o legislador cumpra uma de suas principais prerrogativas que é a de fiscalizar os atos do Executivo.

O vereador Eduardo Romero (Solidariedade), lembrou que até então, de 47 requerimentos encaminhados ao prefeito, apenas seis, de autoria dos vereadores Chiquinho Telles e Coringa, ambos do PSD, foram respondidos.

Eduardo explica que o requerimento que tem causado mais polêmica é quanto ao acesso à chamada Planta Genérica de Valores de Terreno da Capital, para que os vereadores possam averiguarem se não há 'tarifaço' implícito no reajuste do IPTUUm dia antes de anunciar o percentual oficial, Bernal disse que “a pedida era de 20%”.

“Nós queremos saber com base em que ele autorizou essa atualização na planta genérica, que em alguns casos foi muito além da inflação. Tem o exemplo de um contribuinte onde o terreno, avaliado em R$ 7 mil no meio do ano, passou a ter valor venal de R$ 25 mil agora em novembro”, disse.

A Planta Genérica de Valores de Terrenos faz parte dos cálculos da Prefeitura pra apurar o valor a ser pago de IPTU. Leva em conta dados da CVI (Câmara de Valores Imobiliários) e um mapa que divide a cidade em mais de 1,7 mil setores, tendo como resultado o custo do metro quadrado em cada um deles.

O vereador João Rocha (PSDB), cotado para assumir a presidência da Câmara, nesta sexta-feira (27), tentou amenizar o mal estar, mas ressaltou que a pauta foi trancada porque o atual presidente se fundamentou no regimento da casa, pois o prefeito estaria desrespeitando uma prerrogativa da Câmara, que seria responder as questões que afetam o município. O PPA (Plano Plurianual), por exemplo, previsto para ser votado nesta quinta-feira, sequer entrou na pauta.

Por fim, o vereador declarou que a Câmara vai continuar de portas abertas para Bernal, mas espera que haja um entendimento quanto aos pedidos dos vereadores.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions