A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/08/2013 10:00

Briga de Lídio e Bernal começou com discurso de posse como vereador

Leonardo Rocha
Lídio vence disputa na justiça e conta as diferenças com Bernal (Foto: Arquivo)Lídio vence disputa na justiça e conta as diferenças com Bernal (Foto: Arquivo)

A briga entre o deputado estadual Lídio Lopes (PP) e o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), começou na Câmara Municipal. Desde então, os dois mantém "as diferenças" e a disputa já foi parar na Justiça. 

Lopes conseguiu na justiça manter a vaga na Assembleia Legislativa. Atual presidente estadual do PP, Bernal expulsou o deputado do partido e entrou na justiça para ficar com sua cadeira no legislativo. O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) entendeu que não houve infidelidade partidária, já que Lídio não trocou de partido por vontade própria.

Lídio contou como começou as diferenças “políticas” com Bernal. Ele lembra que quando foi eleito vereador em 2008, já no dia da posse, os colegas iriam escolher como representante do partido, mas Bernal negou dizendo que “ele estava chegando agora”.

Quando teve a eleição da mesa diretora, Bernal pediu seu apoio justificando que tinha um grupo de 10 vereadores. “Quando fui checar ele fazia parte de um grupo e o (Paulo) Siufi já tinha 11 votos fechados, por isso resolvi apoiá-lo, Bernal não quis voltar atrás”, lembrou.

No entanto segundo Lídio, a gota d'água foi à escolha da presidência da Comissão de Transportes. “Eu gostaria de conduzir a comissão, Bernal disse que disputaria o comando e na votação eu venci por 14 a 7. Ele então mudou até de cadeira para ficar longe da minha”, revelou.

Eleição – Lídio destaca que durante a eleição municipal em 2012 não fez campanha contra Bernal e não foi a nenhum evento de seu adversário, Edson Giroto (PMDB). “Só viajei para cidades onde tinham candidatos do PP, em nenhum momento cometi infidelidade partidária, estas diferenças com o Bernal vem do passado”.

Mudança - O deputado ponderou que vai desistir de permanecer no partido, já que não há clima para ficar com o comando de Bernal. “Não haverá espaço político, vou buscar um novo local”. Lídio diz que após manter sua vaga na Assembleia, não existe motivo para tentar reverter sua expulsão. “Não volto para o PP enquanto Bernal estiver lá”, destacou.



Deus é justo com os justos!
 
Emerson Roque Pires em 23/08/2013 12:27:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions