A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/03/2011 18:10

Defesa de Artuzi confirma mudança de estratégia

Paulo Fernandes

Advogado diz que provas foram conseguidas de maneira ilegal.

Ari Artuzi diz que foi vítima de armação de um grandão(foto: João Garrigó/Campo Grande News)Ari Artuzi diz que foi vítima de armação de um "grandão"(foto: João Garrigó/Campo Grande News)

A defesa do ex-prefeito de Dourados Ari Artuzi confirmou nesta sexta-feira que pedirá a nulidade do processo criminal. Em entrevista coletiva ao lado do ex-prefeito, o advogado Valeriano Fontoura disse que todas as gravações feitas pelo jornalista e ex-secretário Eleandro Passaia são ilegais.

Segundo Valeriano, algumas gravações foram feitas antes de o jornalista Eleandro Passaia ter sido beneficiado com a delação premiada.

Além disso, Passaia não poderia, segundo o advogado, ter feito as gravações em nenhum momento. “Para fazer esse trabalho tem que ser da Polícia Federal ou da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Não podia ser uma ação de um cidadão comum”, afirmou.

Para o advogado, todas as provas contra Artuzi são ilícitas. “O fruto da árvore envenenada também é envenenada”, disse. A referência é a uma teoria jurídica de origem norte-americana de que os vícios de uma determinada prova, como as obtidas por meios ilícitos, contaminam todo o processo.

Valeriano também afirmou que pedirá uma perícia nas gravações, para verificar se o material passou por edições.

Artuzi responde a dois inquéritos, resultados das operações da Polícia Federal Uragano e Owari, nas esferas civil e criminal. Os processos, segundo Valeriano, ainda estão em 1ª instância. Não foram definidas as testemunhas de defesa.

Mesmo tendo que vender queijo e trabalhar na lavoura para sobreviver, o ex-prefeito trocou de advogado há aproximadamente 15 dias. Valeriano Fontoura está entre os advogados mais renomados de Mato Grosso do Sul.

A explicação de como Artuzi faz para pagar a defesa foi dada pelo próprio advogado. “Foi feito um contrato de êxito. Antes da decisão, ele paga um valor pequeno, só para despesas. Se tiver sucesso, ao recebemos um valor maior”, disse Valeriano.

Artuzi afirmou não saber que estava sendo gravado, mas que tinha conhecimento que alguns vereadores de oposição estavam sendo filmados por Eleandro Passaia.

Segundo o ex-prefeito, não partiu dele a ordem para filmar os vereadores de oposição, mas ele admitiu que era conivente com algumas gravações.

Acusado de comandar um esquema milionário de fraude em licitações e pagamentos de propinas a vereadores, Artuzi chegou a ser preso no dia 1º de setembro do ano passado com a primeira-dama, o vice-prefeito, secretários, vereadores e empresários.

Todo o esquema foi revelado por meio de gravações feitas por Eleandro Passaia com uma câmera escondida.

Artuzi diz que tudo não passou de uma grande armação. "Ele (Passaia) fez a mando de alguém (...) que se acha grandão", afirmou Artuzi. O ex-prefeito se negou a falar quem seria esse "grandão".

Defesa de Artuzi deve explorar gravações que comprometem Passaia
Documentos e áudios que o Campo Grande News teve acesso mostram que o jornalista Elandro Passaia, ex-secretário de governo de Dourados, começou as gr...
Artuzi espera 2h por atendimento e não encontra remédio em posto
Ele procurou a emergência após ter mão mordida por um porcoAcusado de comandar um esquema de desvio de dinheiro, principalmente no setor de saúde, o...


CONTRA FATOS TEM ARGUMENTO
 
GREGORIO MACHADO em 05/03/2011 01:16:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions